Notícia

Correio Popular

Unicamp cria projetos para viabilizar museu

Publicado em 22 setembro 2004

Por Maria Teresa Costa - Da Agência Anhanguera
A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) assina, na próxima sexta-feira, convênio com o instituto Sangari para viabilizar a implantação dos projetos Desafio e Circo das Ciências, destinados à divulgação da ciência entre os jovens. O instituto é o primeiro parceiro privado do Museu Exploratório de Ciência que está sendo planejado pela universidade para ser um espaço capaz de divulgar a ciência com qualidade e de tornar-se um pólo de lazer e turismo. Desafio e Circo das Ciências serão utilizados pela Unicamp como cartão de visitas para atrair investimentos à implantação do Museu Exploratório de Ciências, de acordo com o coordenador do Grupo de Trabalho, Marcelo Knobel. Sem os recursos para a instalação do empreendimento (em torno de R$ 20 milhões), a universidade optou por lançar projetos menores que possam atrair parceiros. O Desafio irá trabalhar com as escolas, criando exercícios intelectuais, com soluções tecnológicas para os estudantes. Na primeira fase, será destinado a jovens de 8 a 12 anos. A idéia é estipular projetos anuais para as instituições, de forma que os alunos tenham alguns meses para apresentar uma solução tecnológica, ou seja, construir uma engenhoca, que resolva o problema apresentado. Ganha quem resolve, quem apresenta a solução mais barata, ecologicamente mais interessante, enfim, serão vários quesitos de premiação. Enquanto o projeto, que ainda será elaborado, não é implantado, serão formados grupos da Unicamp que irão às escolas instalar oficinas de desafios para que os estudantes já possam começar uma espécie de iniciação em inovação tecnológica. O outro projeto, Circo das Ciências, é uma proposta de levar a ciência a várias partes do País, com um circo (ou caminhão) tecnológico, onde os jovens possam participar de jogos educacionais com conteúdos sobre nanociência e nanotecnologia, mas de forma lúdica. A proposta inclui, informa Knobel, a inclusão digital. O circo terá computadores, projetores que serão utilizados de forma interativa para que os jovens tenham contato e aprendam a gostar de ciência. O Instituto Sangari é uma organização educacional com foco em educação básica e projetos de ciência e tecnologia. Com o convênio, a entidade vai estabelecer um plano de marketing destinado a identificar empresas que possam investir nos projetos do Museu Exploratório de Ciência. O instituto irá garantir dois gerentes, por um período de três anos, para trabalhares nos dois projetos, além de financiar materiais de divulgação e infra-estrutura básica. O projeto do Circo das Ciências foi submetido à Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e ao Instituto Vitae. Apoios Knobel lembra que a universidade está optando por iniciar o Museu Exploratório de Ciências com projetos menores, uma vez que a Unicamp tem a aplicação de seus recursos preestabelecida e irá precisar do apoio de investidores privados para construir o grande museu. O local de construção poderá ser o Parque Portugal (Lagoa do Taquaral), onde funciona o Museu Dinâmico de Ciência, uma parceria entre a universidade e a Prefeitura de Campinas que tem, entre outras atividades, um planetário. Outra alternativa de local estudada é junto à Estação Guanabara, onde a instituição vai instalar um Centro Cultural. Há possibilidade de o governo do Estado ampliar a área cedida atualmente em comodato para a Unicamp.