Notícia

UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas

Unicamp antecipa abertura do Ano Internacional da Química com palestra de Ana Yonath

Publicado em 19 janeiro 2011

Por Luiz Sugimoto

A abertura oficial do Ano Internacional da Química (AIQ) está marcada para o próximo dia 26, na sede da Unesco em Paris, mas o Instituto de Química (IQ) da Unicamp decidiu antecipar a sua cerimônia para esta quarta-feira. O comitê organizador não quis perder a oportunidade de contar com a presença ilustre de Ada Yonath, Prêmio Nobel de Química em 2009, que veio a Campinas participar de atividades no Laboratório Nacional de Luz Síncrotron, dentro do projeto Escola São Paulo de Ciência Avançada promovido pela Fapesp.

Conhecida por seus trabalhos pioneiros sobre a estrutura do ribossomo, a cientista palestra concedeu a palestra intitulada `The Amazing Ribosome` (O Supreendente Ribossomo) com o auditório do IQ lotado. `Os ribossomos traduzem a informação do código genético, combinando as informações genéticas de um indivíduo com as informações presentes nas proteínas absorvidas pelas células`.

O surpreendente, na opinião de Ada Yonah, é que os ribossomos traduzem e combinam informações de maneira rápida e extremamente correta. `Existem muitos e muitos ribossomos em cada célula, mas todos trabalham juntos com a finalidade de facilitar a vida. Isto é suficiente para que eu os considere surpreendentes`, afirmou em entrevista ao Portal da Unicamp, que logo estará no ar.

O reitor Fernando Costa, que já havia recebido Ada Yonath para um almoço, falou sobre a honra da Unicamp em receber uma das quatro mulheres premiadas com o Nobel de Química - e no ano em que também se comemora o centenário da primeira láurea dada a Madame Marie Curie (1911). `Não haveria melhor forma de dar início às atividades do Ano Internacional da Química. Temos a presença de uma das cientistas que mais se destacaram nesta área ao longo dos últimos 100 anos`.

Fernando Costa destacou ainda que o maior objetivo do AIQ é promover a educação e estimular o interesse de toda a sociedade, principalmente dos estudantes, por uma área riquíssima do conhecimento. `O número de cientistas está aumentando significativamente no Brasil e precisamos de iniciativas que visem trazer grandes nomes da ciência para nos oferecer cursos, com o apoio da Fapesp`.

Segundo o professor Watson Loh, diretor do IQ, não é a primeira vez que o instituto recebe a visita de um ganhador do Nobel, mas observa que se trata de um evento raro. O que dizer, então, de uma turma deles? Como o projeto ainda não foi aprovado pela Fapesp, o comitê organizador do AIQ não quer confirmar oficialmente, mas está preparando, em parceria com outras instituições, um Escola São Paulo voltado a especialidades como síntese orgânica e química medicinal. O evento está previsto para meados agosto, com a volta de Ada Yonath acompanhada de mais quatro prêmios Nobel de Química. Todos já aceitaram o convite.