Notícia

Correio Popular

Unicamp amplia pesquisa em petróleo

Publicado em 20 fevereiro 2019

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) terá um novo Centro de Pesquisa em Engenharia em Reservatórios e Gerenciamento de Produção de Petróleo. Esse novo centro vai ficar no prédio onde já funciona o Centro de Estudos de Petróleo (Cepetro).

Os investimentos devem alcançar R$ 50 milhões em dez anos. A unidade é resultado de um acordo de cooperação entre a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e a Equinor, estatal norueguesa da área de energia. Juntas, elas lançaram um edital vencido pela Universidade. Os objetivos do Centro de Pesquisa são buscar soluções inovadoras para otimizar a produção e a eficiência de poços de petróleo, recuperar reservatórios e melhorar o gerenciamento da água retirada junto ao petróleo nas atividades de perfuração e extração.

O lançamento oficial do Centro de Pesquisa ocorreu ontem, na sede da Fapesp, em São Paulo. Segundo o pesquisador responsável pela unidade, professor Antonio Carlos Bannwart, o acordo terá duração de dez anos, sendo que a Fapesp e a Equinor liberarão, meio a meio, recursos da ordem de R$ 25 milhões nos primeiros cinco anos e o mesmo valor no restante do prazo. “Esses montantes serão aplicados, por exemplo, na construção de mais um pavimento no prédio do Cepetro, na compra de equipamentos e no pagamento de bolsas de estudos”, explicou. Ao todo, conforme Bannwart, o Centro de Pesquisa contará com 60 pesquisadores — 47 bolsistas de pós-graduação e 13 professores, quase todos da Unicamp e pertencentes a diferentes áreas do conhecimento, como Matemática, Ciência da Computação, Engenharia Mecânica, Geologia, entre outros.

“Nós vamos trabalhar a partir de dois eixos principais: Engenharia de Reservatórios e Sistema de Produção, tendo por meta melhorar as diversas técnicas e metodologias empregadas na operação desses setores”, acrescenta. O diretor do Cepetro, professor Denis Schiozer, aponta que além de realizar pesquisas de alto nível associadas à formação de recursos humanos, o Centro de Pesquisa terá outras missões, como a difusão do conhecimento gerado e o desenvolvimento de tecnologias que possam ser patenteadas e posteriormente aplicadas pela indústria do petróleo. Andrea Achoa, gerente de tecnologia da Equinor no Brasil, ressalta que a empresa tem grandes expectativas de que o Centro de Pesquisa gere soluções inovadoras que ajudem a superar os desafios enfrentados nas atividades ligadas à exploração do mineral. De acordo com ela, as pesquisas desenvolvidas na nova unidade contarão com a participação de representantes da Equinor, o que permitirá o intercâmbio profissional e cultural. O gerente de pesquisas da estatal norueguesa no Brasil, Ruben Schulkes, ressalta que estudantes de pós-graduação da Unicamp terão a oportunidade de cumprir períodos de estágio na sede da empresa na Noruega.