Notícia

Gazeta Mercantil

União na Busca de Inovação

Publicado em 28 novembro 2003

A preocupação do Brasil com os investimentos em pesquisa e desenvolvimento (P&D) vem ganhando destaque na agenda política de ciência, tecnologia e inovação há algum tempo, pois a sociedade está se tornando mais exigente em relação ao retorno social do gasto público. Assim, fica fácil perceber que a inovação está no desenvolvimento de uma pesquisa aplicada ao mercado visando à criação de políticas que estimulem o crescimento econômico do País. De qualquer forma, apesar do avanço na conscientização dos empresários e pesquisadores sobre a importância da aproximação entre esses setores para o desenvolvimento do País, o quadro brasileiro tem se alterado muito pouco. De acordo com o estudo "Indicadores de Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil", lançado recentemente pela editora da Unicamp, o Brasil apresentou um crescimento na produção científica nacional nos últimos 20 anos, mas esse aumento não se transformou em desenvolvimento tecnológico capaz de gerar riqueza e desenvolvimento, uma vez que o número de patentes brasileiras ainda é baixo. A pesquisa mostra que, de 1981 a 2000, a quantidade de artigos científicos publicados por autores nacionais subiu 400%, chegando a 9.511. Além disso, a participação brasileira na produção científica mundial passou de 0,44% para 1,44%. O problema é que, mesmo com essa aparente evolução, em 2000 foram registradas somente 98 patentes brasileiras nos Estados Unidos, enquanto na Coréia do Sul, por exemplo, que tem uma produção científica parecida com a brasileira, foram 3,3 mil. Esse dado é fundamental para mostrar como o Brasil não está ainda aliando os esforços de universidades e empresas. Ou seja, de fazer com que a pesquisa seja realmente aplicada no mercado, trazendo resultados positivos para toda a população. Outro dado importante é da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), que mostra a distância do Brasil em relação aos países desenvolvidos na avaliação de gasto por fonte de recursos. Nesses países, o segmento empresarial responde por 60% ou mais do esforço nacional em P&D e os recursos governamentais complementam a diferença. No Brasil, o governo assume mais de 65% dos gastos do setor. Apenas 11% dos pesquisadores estão inovando nas empresas e 83% estão nas universidades ou institutos de pesquisas. O mesmo acontece com países como o México e Portugal. Nos Estados Unidos, a situação se inverte: cerca de 79% dos pesquisadores estão nas empresas, com apenas 20% nas universidades. Dados fazem parte de um estudo realizado pela Fapesp em 1999, mas, segundo analistas, a situação pouco mudou. Mas algumas iniciativas existem para inverter rapidamente esse quadro, especialmente no próximo ano. Um exemplo importante são os investimentos em parques tecnológicos em várias partes do País, como o projeto do Parque Tecnológico de São Paulo, a Agência de Inovação da Unicamp, o Parque Tecnológico do Rio de Janeiro, de São Carlos (SP) e até do Ceará, que contam com o apoio intenso dos governos locais e de empresários dispostos a investir em pesquisas e nesse trabalho junto com as universidades. O Ministério da Ciência e Tecnologia está avançando em suas políticas e, é claro, o trabalho de organizações como o Instituto Uniemp - Fórum Permanente das Relações Universidade Empresa, que atua justamente unindo esses elos da cadeia (empresas, universidades e governo) para desenvolver pesquisas científicas e tecnológicas. Rhodia, Embraer, Agroceres, Suzano Papel e Celulose, o setor tritícola e também o citrícola, por instituições como Fundecitrus e Abecitrus, são alguns exemplos dentre os que apostam nesse trabalho. E este é o caminho. Estreitar cada vez mais o relacionamento entre os setores privado, público e de pesquisa, fazendo com que cada um conheça suas necessidades mutuamente. Assim, a inovação certamente avançará. Cesar Ciacco Diretor do Instituto Uniemp, professor-titular da Faculdade de Engenharia de Alimentos da Unicamp e editor da revista da Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos São Paulo, SP