Notícia

Planeta Sustentável

União de esforços

Publicado em 17 fevereiro 2011

Agência Fapesp

A Secretaria de Estado do Meio Ambiente de São Paulo (SMA) e a ONG ambiental The Nature Conservancy (TNC) assinaram um convênio de cooperação técnica com o objetivo de aprimorar as políticas de conservação, recuperação e uso sustentável da diversidade biológica e dos recursos naturais no Estado de São Paulo.

A parceria prevê, entre outros pontos: a produção de estudos para melhorar a compreensão dos processos ecológicos e econômicos; o desenvolvimento de projetos, programas, tecnologia, instrumentos e modelos de gestão ambiental que possam compor ou subsidiar as políticas públicas para a conservação e recuperação dos biomas paulistas; e a formulação de projetos de restauração de mata ciliar em áreas prioritárias para a conservação da biodiversidade e dos recursos hídricos.

Entre as ações que serão desenvolvidas estão o Pagamento por Serviços Ambientais (PSA), a adequação ambiental de propriedades, a restauração de áreas de Reserva Legal (RL) e de Áreas de Preservação Permanente (APPs).

As ações serão desenvolvidas por meio do Programa Estadual de Remanescentes Florestais, do Projeto de Recuperação de Matas Ciliares e do Projeto de Desenvolvimento Rural Sustentável.

A sub-bacia Cantareira e a bacia hidrográfica dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí serão algumas das regiões contempladas. A implementação será feita pela SMA sob a responsabilidade da Coordenadoria de Biodiversidade e Recursos Naturais.

Mais completos e precisos, os novos ensaios com os tomógrafos permitirão um rastreamento da seção transversal e também em 3D, além de irem ao encontro das atuais tendências em ensaios não destrutivos.

Segundo o IPT, o rompimento na maioria das árvores ocorre na região do colo, na transição entre raiz e tronco, assim, o penetrômetro consegue detectar grande parte dos problemas.

Terceiro equipamento adquirido, o pulling test é usado para obter informações sobre a estabilidade no tronco e nas raízes. Para a execução do ensaio, uma carga será exercida na espécie a ser analisada com uma manivela e um cabo de aço; a reação da árvore submetida ao stress sob esta carga será medida por inclinômetro e elastômetro, que avaliarão a carga de ruptura e as propriedades mecânicas do lenho.