Notícia

Universia Brasil

UNESP/Registro discute importância e viabilidade do uso de Biodiesel

Publicado em 17 outubro 2006

Como parte da programação da II Semana Agronômica, a UNESP, campus de Registro, realizou no dia 9 de outubro uma palestra com o professor Afonso Lopes, da UNESP de Jaboticabal. O evento teve como objetivo discutir o biodiesel, ressaltando sua importância, limitações e potencial brasileiro para sua produção.

O biodiesel corresponde a um biocombustível. Biocombustível, por definição, é todo combustível produzido a partir de qualquer óleo vegetal, o qual passa por uma reação química com álcool anidro, na presença de catalisadores que facilitam a reação.

No mundo a principal matéria-prima para se fazer o biodiesel é o metanol e o óleo de canola, porém no Brasil utilizam-se principalmente as espécies oleaginosas.

A UNESP (principalmente a unidade de Jaboticabal) está envolvida no Projeto Biodiesel, que visa aperfeiçoar técnicas de extração e uso do biodiesel. Esse projeto é composto também pela USP, COOPERCITROS e FAPESP.

Estudos estão verificando a viabilidade do biodiesel no meio rural, ou seja, em máquinas agrícolas e as avaliações são com base ao consumo, força na barra de tração, opacidade da fumaça e desempenho operacional das máquinas.

Muito se tem discutido sobre o uso da mamona como matéria prima para produção do biodiesel, porém afirma o palestrante que a mamona conhecida popularmente não é a mesma que está sendo cultivada, pois esta se trata de uma variedade melhorada. Porém o biocombustível de mamona só pode ser usado como aditivo e não como combustível.

A relevância do biocombustível está relacionada a ser uma fonte alternativa de energia e reduz os impactos ambientais. A sua produção pode gerar renda a pequenos produtores, contribuindo assim com o desenvolvimento da agricultura familiar.

Fonte:UNESP