Notícia

Esteta

Unesp recebe comitiva de Faculdade de Medicina de Sydney

Publicado em 14 agosto 2014

Brasil e Austrália tem doenças comuns que afetam suas populações, como o Diabetes, Obesidade, infecções tropicais, entre outras. Para aproximar pesquisadores dos dois países, a Unesp recebeu uma comitiva da Faculdade de Medicina, da Universidade de Sydney. Entre as aproximações, o grupo de professores da instituição australiana teve muito interesse nos estudos em Câncer e em Doenças Infecciosas Tropicais. A reunião foi realizada nesta quarta-feira, 13 de agosto, na Reitoria, localizada em São Paulo - capital.

 

"Temos muitas doenças e linhas de pesquisa em comum", destacou o diretor da Faculdade Bruce Gregory Robinson. "E se conseguirmos juntar nossos esforços, alcançaremos mais rapidamente as soluções desses problemas."

 

Além de Robinson, a comitiva australiana era composta pelos professores Jon Iredell, diretor do Centro de Doenças Infecciosas e Microbiologia, Manuela Ferreira, e pela gerente de Relações Externas Beth Quinlivan. Pelo lado da Universidade Paulista, estavam presentes o assessor de Apoio à Cooperação da Assessoria de Relações Externas (Arex), Carlos Vergani, o professores da Faculdade de Medicina (FM), Câmpus de Botucatu, Cristiano Gallina Moreira, Iracema de Mattos Paranhos Calderon, Eliana Aguiar Petri Nhanhás, Mariana Gobbo Braz, Lais Helena Navarro e Lima, Wilza Carla Spiri, e a assistente do Escritório Internacional da Faculdade Karina Luiz Chamma.

 

De acordo com Iracema, professora e pesquisadora do Programa de Ginecologia, Obstetrícia e Mastologia, o encontro foi rico no sentido de elencar interesses comuns nas diferentes áreas de estudo no campo da Medicina, como foi no caso da Anestesiologia, ou pesquisas mais específicas, como, por exemplo, Diabetes e Gravidez - foco dos trabalhos feitos por ela.

 

Também foram acordados a feitura de dois simpósios internacionais com os temas de Doenças Infecciosas Tropicais e Câncer. O primeiro deve ser realizado em São Paulo, com pesquisadores da Unesp, USP e da Faculdade de Medicina de Sydney, com data prevista para agosto de 2015. E no ano seguinte, o simpósio deve acontecer na cidade australiana. "O objetivo é que esse simpósio seja realizado anualmente, alternando sua sede entre essas cidades", explicou Vergani.

 

Outras ações

O assessor ressaltou a participação da Unesp no Edital do Programa Sprint (Sao Paulo Researchers in International Collaboration) da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) de 2014, por meio de dois projetos em parceria com professores da Universidade de Sydney. O Sprint oferece apoio financeiro para o intercâmbio de pesquisadores, com o objetivo de incentivar o trabalho cooperativo, tanto no avanço de pesquisas em andamento ou na elaboração de projetos de médio e longo prazo.

 

Os projetos foram elaborados pelo professor Vergani junto com o pesquisador Wojtek Chrzanowski, na área de Ciências Farmacênuticas, e o outro pela professora Lais em conjunto com a Manuela, na área de doenças e dores esqueléticas.

 

Missão Austrália

A visita da comitiva da Faculdade de Medicina de Sydney é o primeiro resultado da missão Austrália feita pela Unesp em junho deste ano. Organizada pela Arex, a missão contou com professores de diferentes áreas do conhecimento, para promover a aproximação com as instituições de Ensino Superior do país da Oceania.

 

Ao longo de duas semanas, diversas universidades abriram as portas para o grupo uniespiano, em especial áquelas pertencentes ao G8, grupo de oito universidades australianas; que, entre elas, está Â a de Sydney. "A reunião de hoje é fruto de um encontro mais próximo feito pela diretora da FM Silvana Artioli Schellini com o diretor Robinson", lembrou o assessor da Arex.

 

Daniel Patire

Portal Unesp