Notícia

Jornal da Ciência online

Unesp lança projeto para restaurar 200 hectares de Mata Atlântica

Publicado em 27 junho 2019

Por Agência FAPESP

Projeto Gigante Guarani visa restaurar áreas de recarga do Aquífero Guarani na região de Botucatu

A Universidade Estadual Paulista (Unesp) lançou oficialmente o Projeto Gigante Guarani, dedicado a restaurar a Mata Atlântica em áreas de recarga do Aquífero Guarani na Cuesta de Botucatu (SP).

O foco principal do projeto no momento é restaurar 200 hectares de Mata Atlântica no entorno de mananciais em Áreas de Preservação Permanente dos municípios paulistas de Itatinga, Bofete e Pardinho.

Área de Preservação Permanente é uma área protegida, coberta ou não por vegetação nativa, com a função ambiental de preservar os recursos hídricos, a paisagem, a estabilidade geológica e a biodiversidade, facilitar o fluxo gênico de fauna e flora, proteger o solo e assegurar o bem-estar das populações humanas.

Segundo a Unesp, foram assinados termos de compromisso com 50 agricultores e o projeto conta com várias parcerias entre organizações locais da sociedade civil e instituições públicas.

Paralelamente ao replantio de matas nativas, o Gigante Guarani trabalhará a transição ecológica na região, com a implantação de sistemas agroflorestais para geração de renda e o desenvolvimento de oficinas sobre temas da cadeia produtiva da restauração florestal, captação de recursos, elaboração de projetos e acesso a políticas públicas para agricultores, jovens da área rural e técnicos do serviço público.

A professora Renata Cristina Batista Fonseca, da Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA) da Unesp, é a coordenadora geral do projeto. Entre os parceiros estão o Instituto Itapoty, o Instituto Giramundo Mutuando e a Fundação de Estudos e Pesquisas Agrícolas e Florestais.

Mais informações: https://bit.ly/31GtuIj.

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
W Rádio Brasil Ciclo Vivo Horizonte