Notícia

Com Ciência

Unesp inaugura rede de computador de alta velocidade

Publicado em 29 setembro 2009

Por Erica Guimarães

A Universidade Estadual Paulista (Unesp) inaugurou na sexta-feira (25) o maior conjunto brasileiro de clusters - computadores interconectados -, batizado de GridUnesp. A ideia de grid pode ser facilmente entendida se comparada ao uso do e-mail, uma ferramenta descentralizada que pode ser acessada remotamente. Com a tecnologia, os grupos de pesquisa da universidade poderão ter acesso a processamento e armazenamento de dados com uma capacidade que ultrapassa uma banda larga doméstica em cinco mil vezes.

O coordenador-geral do projeto, Sérgio Ferraz Novaes, professor do Instituto de Física Teórica (IFT) da Unesp, explica que a alta velocidade para conectar recursos computacionais distribuídos terá o foco no pesquisador e na pesquisa científica realizada na universidade. "Será um avanço na pesquisa científica da Unesp e as aplicações vão desde a previsão do tempo até a prospecção de petróleo", resumiu.

O investimento de R$ 8 milhões para aquisição dos computadores e instalação dos clusters envolveu instituições estaduais e federais e já recebeu 14 projetos na primeira chamada de trabalhos, que foi realizada em todos os 21 campi da Unesp. O interesse, de acordo com Novaes, veio da necessidade de alguns pesquisadores para o melhor desenvolvimento da pesquisa científica. O professor acredita que os clusters vão incentivar pesquisadores a optarem por áreas antes pouco pesquisadas, pela falta de equipamento adequado para o processamento dos dados. Um exemplo é a área de prospecção de petróleo, que hoje é foco das atenções por conta das descobertas recentes de petróleo na área do pré-sal e enfrenta certa dificuldade em relação aos equipamentos necessários para o andamento das pesquisas.

Os sete clusters estão distribuídos nas unidades da Unesp no estado de São Paulo, nas cidades de Araraquara, Bauru, Botucatu, Ilha Solteira, Rio Claro, São José do Rio Preto e também na capital paulista. O cluster da capital, instalado no campus da Barra Funda, inaugurado em janeiro deste ano, será responsável por controlar todos os demais. A interligação será feita pela rede KyaTera - Plataforma Óptica de Pesquisa para o Desenvolvimento da Internet Avançada, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). Com o método de acesso comum, serão localizados os dados enviados por pesquisadores da Unesp e o poder computacional disponível vai localizar o computador com maior capacidade no momento para processar os dados o mais rápido possível.

O armazenamento de dados será em diversos campos da investigação científica, como por exemplo, previsão do tempo, mudanças climáticas, redes biológicas, dinâmica molecular, química relativística, física de altas energias, física médica, entre outros. As pesquisas de previsão do tempo, por exemplo, precisam armazenar e processar uma quantia significativa de dados de satélites, atividade que pode ser agilizada pelos clusters. Já os estudos sobre mudanças climáticas, cada vez mais necessários num contexto de aquecimento global, são desenvolvidos com dados coletados em um recorte temporal de um ano, por exemplo, até possíveis prospecções de alterações climáticas que podem acontecer daqui a dez anos ou mais. Os clusters também poderão contribuir para os estudos nessa área.

Projetos futuros

De acordo com Novaes, um dos objetivos da equipe do GridUnesp também é capacitar profissionais para a área computacional de alto desempenho, considerada relativamente nova - começou a ser desenvolvida internacionalmente há cerca de uma década. "A idéia é compartilhar conhecimento e fazer com que as pesquisas científicas sejam impulsionadas", afirmou o professor. A sala de treinamento, com espaço físico no campus da Unesp da Barra Funda, está pronta, com computadores e capacidade para a realização de vídeo conferências.

Os clusters poderão também contribuir com o ensino a distância desenvolvido pela Unesp, na opinião de Novaes. A rede bem estabelecida e sem oscilações no estado de São Paulo facilitará atividades pedagógicas online. A Unesp é a primeira universidade estadual paulista a lançar um curso de graduação semi-presencial por meio do programa Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp). O curso de graduação em pedagogia, cujas inscrições para o vestibular têm início no próximo dia 05 de outubro, terá 60% do seu conteúdo ministrado de maneira online.