Notícia

Diário de Suzano

UMC terá R$ 3,9 milhões da Fapesp para aplicar em pesquisa

Publicado em 01 junho 2005

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) tem R$ 480 milhões disponíveis para investir em novos projetos em 2005. O orçamento é 20% maior do que no ano passado. Desse montante, uma fatia de R$ 3,9 milhões será destinada à Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). O anúncio foi feito ontem pelo diretor presidente do Conselho Técnico- Administrativo da entidade, Ricardo Renzo Brentani. O cientista visitou o chanceler da instituição, professor Manoel Bezerra de Melo, e presidiu uma concorrida conferência.
Para uma platéia formada basicamente por pesquisadores e alunos, que lotaram as dependências do Centro Cultural do campus Mogi da UMC, Brentani falou por mais de uma hora sobre a possibilidade de se buscar na entidade linhas de financiamento para as pesquisas inovadoras. "Se alguém tiver uma boa idéia, a Fapesp está interessada em financiá-la", estimulou o cientista, lembrando que o fomento a novas tecnologias é o caminho para o Brasil se equiparar às grandes potências mundiais, como Estados Unidos e as nações européias.
Durante a conversa, Brentani sugeriu à UMC criar um Laboratório de Patentes para auxiliar na proteção da intelectualidade de seus pesquisadores. O vice- reitor da instituição, professor Luiz Fernando Giazzi Nassri, gostou da idéia e manifestou interesse de enviar uma comissão à Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), que possui o principal departamento acadêmico do assunto no País, para estudar a possibilidade de se implantar um escritório na Universidade de Mogi das Cruzes: "Isso resguardaria os direitos dos produtos oriundos de nossos projetos de pesquisa".
No final da conferência, o novo presidente do CTA da Fapesp acalmou a platéia ao anunciar que não vai suspender os programas de financiamento a bolsas e auxílios à pesquisa. "Estes estão preservados. Estamos do mesmo lado da trincheira".