Notícia

Mogi News online

UMC investe em pesquisas

Publicado em 15 março 2006

A Universidade de Mogi das Cruzes (UMC) inaugurou um novo laboratório de informática na tarde de ontem. O investimento vai aproximar a pesquisa acadêmica do município ao trabalho desenvolvido pelo Instituto de Ludwig, parceiro do Hospital do Câncer, em São Paulo. O Centro de Supercomputação e Bioinformática custou à instituição aproximadamente R$ 250 mil.
De acordo com o novo pró-reitor de pesquisa e pós-graduação da UMC, Paulo Cezar de Almeida, o objetivo da criação do espaço é incentivar a inovação tecnológica: "Precisamos estreitar a relação entre o conhecimento da pesquisa e o mercado produtivo. Com a inovação, poderemos, no futuro, atender o setor e agregar valor aos nossos produtos de exportação, já que hoje o Brasil exporta soja a preços baixos e importa chips de computador por valores muito mais altos".
O professor e pesquisador Cláudio Saburo Shida, responsável pelo centro, ressaltou que a tecnologia implantada será usada principalmente na pesquisa do câncer, mas a capacidade de processamento pode ser utilizada em diversas áreas. Segundo ele, o maior desafio é fazer as máquinas funcionarem como uma só.
O laboratório já está em funcionamento e pode ser utilizado por alunos e pesquisadores de diversas áreas da UMC. Os projetos iniciais previstos para o centro estão relacionados ao estudo de temas da área biológica. Nesse início, serão elaborados projetos de estudo de macromoléculas (proteínas, carboidratos e DNA) e relacionados à genômica, em colaboração com diferentes núcleos de pesquisas já estabelecidos na UMC, bem como com outras instituições como o Instituto.

Parceria
O projeto do centro é financiado pela FAPESP, e tem apoio da UMC. O pesquisador do Instituto Ludwig, Sandro de Souza, um dos cientistas mais respeitados no meio acadêmico, participou da cerimônia e falou sobre a importância da tecnologia para se chegar a resultados na pesquisa da cura do câncer.