Notícia

Diário de S.Paulo online

Uma vida dedicada à academia

Publicado em 29 maio 2012

Visionário, dedicado à profissão e muito respeitado pelos colegas de trabalho. Es­sas são as pprincipais características do professor aposentado e ex-reitor da Ufs­car (Universidade Federal de São Carlos), Luiz Edmundo de Magalhães. Ele foi rei. – toda instituição de ensino de 1975 a 1979, período no qual a universidade, que tinha seis cursos de graduação, passou a ofere­cer 19. Durante sua gestão, também fo­ram criados os primeiros cursos de pós graduação e os programas de ecologia e recursos naturais e de educação. A UFSCar divulgou no dia da morte uma nota de falecimento em que agradecia os serviços prestados pelo professor e afirmava que “a administração de Magalhães na uni­versidade “foi marcada também pelo início de uma trajetória: que resultaria na consolidação dos processos de gestão democrática que hoje caracterizam e diferenciaram  a instituição, já que foi durante seu mandato que foram implantados o Conselho Universitário e o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão”.

Segundo a Fapesp (Fundação de Am­paro à Pesquisa do Estado de São Paulo), o professor se formou em história natural em 1952 e conduziu o doutorado em ciências biológicas em 1958, pela USP (Universidade de São Paulo). Além de lecionar e administrar a uni­versidade em São Carlos, ele trabalhou na área de genética, com ênfase em genética animal e genética de populações. Foi Magalhães também o responsável pelo primeiro camundongo transgênico no país. No fim de sua carreira, ele secretário-geral da SBPC (Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência) e foi diretor do IB- USP (Insti­tuto de Biociência da USP).

Fonte: .