Notícia

Folha de Pernambuco

Uma cultura consolidada

Publicado em 11 julho 2011

Representantes do setor sucroenergético do Estado estão elaborando um documento para ser entregue ao senador Jorge Viana, relator do Código Florestal na Comissão de Meio Ambiente. A ideia é reunir dados científicos que comprovem que a cana-de-açúcar é uma cultura consolidada. Tudo para que o projeto do Código Florestal, que tramita no Senado, possa ser aprovado sem que haja prejuízos ao setor. O item do código que causa divergências diz respeito às Áreas de Preservação Permanentes (APPs). Segundo o relatório aprovado no ano passado pela Comissão de Meio Ambiente da Câmara Federal, as plantações instaladas nessas áreas, antes de 1965, quando o atual código entrou em vigor, seriam consideradas culturas consolidadas. Na atual versão, o governo teria que editar um decreto estabelecendo quais culturas seriam permitidas. De acordo com o presidente dó Sindaçúcar/PE, Renato Cunha, entre os argumentos que serão apresentados, está um estudo da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo que mostra que a cana ajuda a resfriar o clima. Além disso, como os canaviais são renovados a cada cinco anos, a cultura pode ser considerada semi-perene. E os argumentos devem ser suficientes. O que se espera é que o Senado seja sensível a causa.