Notícia

Jornal do Brasil

Um jeito 'on line' de estudar na universidade

Publicado em 25 julho 1995

Por CARLA BAIENSE
O conceito tradicional de ensino, baseado na sala de aula, quadro-negro e giz, está com os dias contados. Até a virada do milênio, o Rio de Janeiro terá sua primeira universidade virtual, localizada na área do Teleporto, um projeto lançado pela Faculdade Carioca que deve consumir entre US$ 10 milhões e US$ 15 milhões, num período de três a cinco anos. A idéia é criar um centro de produção de material didático em alta tecnologia, associado a estúdio de TV, área de treinamento de professores e laboratório de multimídia. Com capacidade para atender, até mil alunos nas instalações, a universidade virtual poderá atingir o dobro desse número através da consagrada fórmula da conectividade: linha telefônica, micro e modem. "O uso de modernos sistemas de comunicação vai permitir à universidade levar o ensino a qualquer, lugar em qualquer hora", defende o diretor geral da faculdade, professor Celso Niskier. A primeira experiência da instituição no terreno da virtualidade começa em 1996, quando o curso de Informática passa a oferecer, via Internet, a disciplina Análise e Projeto de Sistemas. A faculdade vai pedir a aprovação do projeto aos órgãos oficiais de ensino. Ao mesmo tempo, está se preparando para ! se tornar um nó da Internet. Segundo o professor Niskier, pesquisas realizadas pela Universidade de Nova York, que já mantém vários cursos de extensão à distância, a participação numa sala de aula virtual aumenta em até 35%. Isso acontece porque as pessoas perdem a timidez por trás da máquina. Além disso, o aluno só existe, efetivamente, quando participa, enviando mensagens. Na universidade virtual, todos os cursos regulares oferecidos atualmente - Informática, Administração, Economia, Ciências Contábeis. Desenho Industrial, Comunicação Social, Letras e Matemática, os dois últimos disponíveis a partir de 1996 - estarão na Internet. A instituição já firmou um convênio com a Digital, no valor de R$ 150 mil, para permitir a instalação de dois novos servidores e 20 micros que serão utilizados nos cursos virtuais. Para viabilizar a construção do prédio no Teleporto, no entanto, o diretor está buscando parcerias com os fundos de pensão. Segundo o professor Niskier, já está acertada a instalação de uma incubadora de empresas de software na universidade virtual, em parceria com a Riosoft.