Notícia

Unesp

Um dos principais pesquisadores da música eletroacústica no Brasil celebra 50 anos

Publicado em 18 abril 2012

Portal Unesp

O Teatro Maria de Lourdes Sekeff, no Instituto de Artes (IA), Câmpus de São Paulo, promove hoje (18/04), às 21 horas, um concerto que celebra os 50 anos de Flo Menezes, professor do IA e um dos principais divulgadores da música eletroacústica no Brasil. A apresentação tem entrada gratuita.

O estudioso é discípulo de grandes mestres da música contemporânea, como Stockhausen, Luciano Berio, Henri Pousseaur e Brian Ferneyhough. O programa do concerto inclui três obras de Menezes: Sinfonias (1998), Todos os cantos (2005) e Harmonia das esferas (2000).

Como compositor, Flo Menezes obteve os principais prêmios internacionais de Composição Eletroacústica: Unesco (Paris, 1991) com Contextures I (Hommage à Berio); Trimalca (Argentina, 1993) com Profils Écartelés; o prestigioso Ars Electronica de Linz (Áustria, 1995) por sua obra Parcours de l’Entité, que lhe valeu ampla reputação internacional; ou ainda o Primeiro Prêmio do Concorso Luigi Russolo de Varese (Itália, 1996) com A Viagem sobre os Grãos.

Trajetória

Nascido em São Paulo em 1962, Menezes estudou Composição na USP com Willy Corrêa de Oliveira. Entre 1986 e 1990, com bolsa do DAAD (Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico) e da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), especializa-se com Hans Ulrich Humpert em Música Eletrônica junto ao Studio für elektronische Musik de Colônia, na Alemanha (obtendo o mais alto diploma alemão, o Künstlerische Reifeprüfung, em 1989).

Em 1991, atuou como compositor convidado junto ao Centro di Sonologia Computazionale (CSC) da Universidade de Pádua, Itália, onde se especializou em música computacional. Em 1988, é aluno de Pierre Boulez (no Centre Acanthes em Villeneuve les Avignon, França); em 1989, de Luciano Berio (no Mozarteum de Salzburg, Áustria); em 1995, de Brian Ferneyhough como compositor selecionado pela Fondation Royaumont (Paris), onde recebera encomenda musical vinculada à interpretação pelo Ensemble Recherche de Freiburg; e em 1998, de Karlheinz Stockhausen (Stockhausen-Kurse de Kürten, Alemanha).

Doutorou-se em 1992, com bolsa do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), pela Universidade de Liège (Bélgica), sob orientação de Henri Pousseur, com tese sobre as origens da música eletroacústica, a obra do compositor italiano Luciano Berio e suas relações com a fonologia estrutural (segundo a ótica de Roman Jakobson), a qual recebeu em 1990, em votação unânime, o Primeiro Prêmio em Musicologia Contemporânea do “I Concurso Internacional de Musicologia” (Premio Latina di Studi Musicali), Itália.

Em seguida, realizou pós-doutorado em 1992 junto à Fundação Paul Sacher, na Basiléia (Suíça), a convite do próprio Paul Sacher e após indicação pessoal de Berio, organizando os manuscritos do mestre italiano naquela instituição. Em 1997, já de volta ao Brasil, realiza sua livre-docência, tornando-se um dos mais jovens livre-docentes da história da Unesp, e o primeiro na área da composição eletroacústica no país. Seu trabalho tratava da Atualidade Estética da Música Eletroacústica, e foi publicado pela Editora Unesp.

Em novembro de 2002, sua obra Colores (Phila: In Praesentia) é agraciada, em meio a 441 obras inscritas de todas as categorias artísticas, com oi Prêmio Cultural Sergio Motta, voltado à arte tecnológica.

Em 2003, recebe a Bolsa Vitae de Artes para a composição do Oratório Eletroacústico labORAtorio, de uma hora de duração, para soprano, coro a 5 vozes, grande orquestra, sons eletroacústicos e eletrônica em tempo real. A obra estreou com sucesso de público e crítica em 2004, no concerto de 450 anos de São Paulo no Theatro Municipal.

Em 2007, recebe na Europa o prêmio internacional de composição eletroacústica Giga-Hertz-Preis, dentre mais de 180 compositores inscritos de todo o mundo. Sua obra La Novità del Suono para orquestra de câmera e eletrônica em tempo real foi julgada por Pierre Boulez, Wolfgang Rihm, Horacio Vaggione e outros do júri.

Assessoria de Comunicação e Imprensa