Notícia

São Carlos Agora

UFSCar tem dois novos prédios para pesquisas

Publicado em 30 dezembro 2019

A comunidade universitária da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) já conta com dois novos prédios para o desenvolvimento de pesquisas: os Laboratórios em Nanotecnologia e Biotecnologia do Departamento de Química (NANOBIO/DQ/UFSCar) e a Unidade de Pesquisa Integrada da Biodiversidade Tropical (BIOTROP/CCBS/UFSCar). Os prédios foram inaugurados na terça-feira (18), no campus de São Carlos.

“É uma conquista da UFSCar e um reconhecimento da FINEP que fez a liberação de recursos para a finalização das obras”, disse a Reitora Wanda Hoffmann durante a inauguração. “Estes investimentos são importantes para avançarmos em nossas pesquisas. A Universidade cresceu muito, a comunidade acadêmica é muito grande. Precisamos de espaços adequados para pesquisa e produção de conhecimento”, completa.

Por falta de recursos, as obras dos dois prédios ficaram paradas por alguns anos. Foram retomadas em 2017, depois de um longo processo de chamamento público no qual a UFSCar comprovou a viabilidade da execução da obra e a justificativa da necessidade de novos recursos. “Com muito esforço conseguimos os valores necessários para a finalização de vários prédios. Até 2020, serão concluídas pelo menos 10 obras que estavam paradas”, informou o Pró-Reitor Adjunto de Pesquisa e Coordenador Geral dos Convênios PROINFRA/Finep, Ronaldo Censi Faria.

Laboratórios em Nanotecnologia e Biotecnologia do Departamento de Química (NANOBIO/DQ/UFSCar) – O novo local vai abrigar laboratórios das várias áreas da Química, dentre eles: química orgânica, físico-química, química analítica, química inorgânica. O prédio tem 4 andares e uma área total de 2.123 m². Foram investidos R$ 5.384.876,36.

“Este prédio tem uma concepção moderna, possui uma rede elétrica dimensionada para as necessidades atuais, comporta a instalação de equipamentos que são importantes para o nosso desenvolvimento e de nossas pesquisas”, ressaltou Pedro Fadini, chefe do Departamento de Química.

Além disso, o edifício irá contribuir com a segurança de quem trabalha no local. “Ele tem uma infraestrutura de segurança diferenciada de capelas para exaustão de gases tóxicos, uma infraestrutura adequada para os professores e para os alunos dentro dos laboratórios. Prioriza a segurança e a qualidade do trabalho”, completa o chefe do Departamento.

Unidade de Pesquisa Integrada da Biodiversidade Tropical (BIOTROP/CCBS/UFSCar) – O BIOTROP é uma unidade multidisciplinar, com equipamentos multiusuários, mobiliários e materiais biológicos organizados destinados à pesquisa e à exposição de coleções científicas. O prédio tem 1.673,83 m², distribuídos em dois pavimentos. O custo total da construção foi de R$ 3.780.067,92. A primeira etapa da obra começou em janeiro de 2013.

“O Brasil é um país que tem uma biodiversidade incrível e, apesar disso, ainda tem muita coisa para estudar. Neste sentido, o prédio é muito importante porque vai alavancar as pesquisas na área, oferecer uma estrutura de apoio e contribuir para a multiplicação e impacto destas pesquisas”, comentou a Diretora do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS), Maria da Graça Gama Melão.

O professor Victor Saito, do Departamento de Ciências Ambientais, irá desenvolver pesquisas no BIOTROP. “Nosso maior empecilho para o andamento de pesquisas é a falta de um espaço adequado. A finalização desse prédio vai permitir que tenhamos total liberdade para executar as pesquisas que frequentemente são aprovadas pela FAPESP”, afirmou o Professor. Ainda, segundo ele, “a Universidade passa a oferecer condições mais satisfatórias para o desenvolvimento do trabalho dos estudantes”, finalizou.

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
Jornal Dia Dia Jornal Folha Noroeste Maxpress Net Nossa São Carlos