Notícia

Jornal Primeira Página online

UFSCar realiza mais de 200 pesquisas em Covid-19 -

Publicado em 19 junho 2021

A Pró-Reitoria de Pesquisa (ProPq) da UFSCar publicou recentemente levantamento das pesquisas relacionadas à Covid-19 desenvolvidas pela comunidade universitária no primeiro ano de pandemia (entre março de 2020 e março de 2021), que somam 249 projetos, nas diferentes áreas de conhecimento atuantes nos quatro campi da Instituição. O documento, entendido como piloto para a constituição de um Observatório de Acompanhamento das Pesquisas sobre Covid-19 conduzidas na UFSCar, foi produzido pela Coordenadoria de Informação em Pesquisa da ProPq, dirigida por Andrea Rodrigues Ferro, docente do Departamento de Economia (DEco-So).

Para o levantamento, a equipe envolvida buscou informações em três fontes: por meio de consulta aos centros acadêmicos e departamentos da UFSCar; nos projetos encaminhados ao Comitê de Ética em Pesquisa em Seres Humanos (CEP); e, também, com um recorte específico para as pesquisas realizadas no Hospital Universitário (HU-UFSCar/Ebserh).

O Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS), como esperado, concentrou o maior número de pesquisas (137 registros identificados), seguido pelo Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET, com 54) e pelo Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH, com 38). No entanto, dos oito centros da UFSCar, em sete foram identificados projetos, evidenciando como a Universidade respondeu a uma crise que tem múltiplos aspectos, além do sanitário. No próprio CCBS, chama a atenção a diversidade de áreas de conhecimento engajadas, com projetos coordenados por docentes dos departamentos de Ciências Ambientais; Educação Física e Motricidade Humana; Enfermagem; Fisioterapia; Gerontologia; Medicina; Morfologia e Patologia; e Terapia Ocupacional. Além disso, muitos projetos envolvem pesquisadores de áreas distintas, evidenciando a abordagem interdisciplinar.

Outro aspecto evidenciado pelo levantamento foi a participação de integrantes das diferentes categorias que compõem a comunidade universitária: estudantes de graduação e pós-graduação, servidores docentes e técnico-administrativos e pesquisadores de pós-doutorado, em trabalhos de iniciação científica, conclusão de curso de graduação, mestrado, doutorado, pós-doutorado e pesquisas de fluxo contínuo em diferentes modalidades. Destes, cerca da metade aconteceu sem financiamento específico, o que mostra ainda mais o engajamento e o compromisso da comunidade da UFSCar. Daqueles com recursos, as fontes foram o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), majoritariamente.

Especificamente no Hospital Universitário, foram 35 os projetos identificados pelo levantamento, a maior parte conduzida por docentes da UFSCar (22), além de projetos propostos por estudantes de pós-graduação da própria UFSCar e, também, por pesquisadores de outras instituições.

O objetivo do levantamento feito pela ProPq, segundo a equipe responsável, foi apresentar às comunidades interna e externa à Universidade de que maneira a Instituição tem respondido às demandas impostas pela crise multidimensional da pandemia, e a meta é que atualizações sejam divulgadas periodicamente. No futuro, com o Observatório, a ideia é que, além do acesso às pesquisas realizadas, seja possível à comunidade universitária constituir fórum de discussões permanente sobre as saídas possíveis para a crise em suas múltiplas esferas e, à sociedade como um todo, conhecer e se beneficiar do trabalho realizado.

A íntegra do relatório produzido a partir do levantamento está no site da ProPq.

“Esta primeira etapa foi um aprendizado para nós, por exemplo de como chegar a pesquisadores e pesquisadoras. Está claro que não conseguimos identificar todas as pesquisas e, na segunda etapa, a primeira atualização, já fizemos mudanças nesse sentido e, também, solicitando mais informações sobre os projetos, o que facilitará a sua divulgação”, compartilha Andrea Ferro. Dentre as mudanças adotadas está a coleta de informações por meio de formulário, que já pode ser preenchido neste link por responsáveis por pesquisas relacionadas à pandemia desenvolvidas na UFSCar, até o dia 30 de julho.

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
Rádio Sanca WEB TV UFSCar Campus Araras