Notícia

UFSCar -Universidade Federal de São Carlos

UFSCar firma parcerias com outros estados para pesquisas em várias áreas

Publicado em 28 setembro 2020

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) divulgou recentemente resultados de editais para realização de projetos conjuntos entre pesquisadores de São Paulo e cinco outros estados: Alagoas, Goiás, Paraíba, Pernambuco e Santa Catarina. A UFSCar teve projetos contemplados em quatro dos cinco editais e, em alguns deles, a Instituição tem mais de um integrante de sua comunidade liderando propostas, envolvendo três centros acadêmicos: de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET); de Educação e Ciências Humanas (CECH); e de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS).

Luiz Antônio Pessan, docente do Departamento de Engenharia de Materiais (DEMa), é responsável por duas propostas aprovadas, em parceria com a Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), na Paraíba, e com a Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc). Com a UFCG, a parceria foi estabelecida com uma ex-aluna do Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia de Materiais (PPGCEM) da UFSCar, Edcleide Maria Araújo, hoje docente no Departamento de Engenharia de Materiais da UFCG. O projeto visa ao desenvolvimento de novos materiais para membranas poliméricas, com o uso de aditivos naturais da Paraíba.

Também a parceria com a Udesc envolve doutora formada no PPGCEM, a docente do Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas da Udesc Daniela Becker, que agregará à experiência do grupo da UFSCar com o desenvolvimento de materiais bioativos para os chamados scaffolds - arcabouços para regeneração óssea - a possibilidade de tratamento da superfície desses arcabouços poliméricos pela técnica de plasma, visando justamente melhores resultados no que diz respeito à bioatividade, ou seja, à capacidade do material favorecer os processos de regeneração.

Solução de problemas

Um segundo projeto da UFSCar aprovado no edital de parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Paraíba (Fapesq) é coordenado por Pedro Augusto Munari Junior, docente do Departamento de Engenharia de Produção (DEP). A pesquisa busca ferramentas de suporte à tomada de decisão no estabelecimento das melhores rotas para veículos de coleta ou distribuição de produtos, que resultem em redução de custos e, também, de impactos ambientais. Para tanto, o projeto trabalha com o desenvolvimento de modelos e algoritmos no contexto do chamado roteamento rico de veículos, que leva em consideração um conjunto complexo de variáveis - como, por exemplo, tamanho e velocidade do caminhão, jornada de trabalho do motorista, dentre outras - para oferecer soluções rápidas com características realistas. O grupo parceiro, liderado por Anand Subramanian, do Centro de Informática da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), é uma referência na área. Munari Junior destaca, assim, a oportunidade de intercâmbio no próprio País, em um cenário em que se costuma valorizar mais as oportunidades de intercâmbio internacional.

Voltando a Santa Catarina, vale destacar que, no caso das parcerias estabelecidas com a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc), a UFSCar é responsável por quase um terço dos projetos aprovados, já que foram sete propostas aceitas no total, sendo duas da UFSCar. Além de Pessan, um segundo projeto é coordenado por Kléber Thiago de Oliveira, docente do Departamento de Química (DQ), em parceria com Francisco Fávaro de Assis, mais um egresso da pós-graduação na UFSCar, hoje docente no Departamento de Química da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). O objetivo é avançar nas pesquisas com abordagens de síntese de medicamentos que empregam tecnologias facilitadoras visando diminuir custos e, mais uma vez, a geração de resíduos e consequentes impactos ambientais, dentre outras vantagens em relação aos processos tradicionais. Oliveira destaca o cenário de dependência da maior parte dos países, e do Brasil em particular, de importações de ingredientes farmacêuticos ativos, principalmente da China e da Índia, e conta que a expectativa com o uso dessas novas rotas sintéticas é que a indústria brasileira possa se tornar mais competitiva no cenário internacional.

Redes de cooperação

No edital de cooperação com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal), foram três as propostas de pesquisadores da UFSCar aprovadas, dois deles do Departamento de Sociologia (DS) e um do Departamento de Computação (DC). Rodrigo Constante Martins, do DS, é responsável por projeto que investigará os efeitos socioambientais da produção canavieira em duas das principais regiões de atuação do setor no País: a zona da mata alagoana e a região de Ribeirão Preto, no interior do estado de São Paulo. Martins destaca justamente a oportunidade de realização de estudos comparativos e, também, de enriquecimento da cooperação acadêmica na área de Sociologia Rural entre as duas instituições que já existe há vários anos, envolvendo também a pesquisadora Maria Aparecida de Moraes Silva, do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFSCar. Na Universidade Federal de Alagoas (UFAL), o parceiro do projeto aprovado pela Fapesp é Wendell Ficher Teixeira Assis, do Instituto de Ciências Sociais.

Gabriel de Santis Feltran, o segundo pesquisador do DS contemplado, também destaca o histórico de cooperação da UFSCar com colegas da UFAL. No caso dele, o estudo busca a compreensão dos mecanismos pelos quais os mercados ilegais - de drogas, armas e veículos, dentre outros - têm se expandido no Brasil. O parceiro é Fernando de Jesus Rodrigues, também do Instituto de Ciências Sociais, que, como Feltran, tem trajetória de pesquisa sobre o universo criminal e a marginalidade urbana. Ambos estão vinculados a grupos que realizam pesquisas de campo, o que, segundo o pesquisador da UFSCar, é uma deficiência da literatura na área, em que são abordados com frequência fenômenos pouco investigados nos locais em que acontecem, em perspectivas etnográficas. Nesta pesquisa, parte-se da nacionalização de facções criminais, especialmente o PCC e o Comando Vermelho, e de conexões existentes entre São Paulo, Nordeste e regiões de fronteira com a Bolívia, Paraguai e Colômbia. A parceria facilitará, por exemplo, que as entrevistas sejam realizadas pelos pesquisadores dos dois grupos nessas diferentes regiões.

O terceiro projeto de colaboração com a UFAL aprovado é coordenado por Fabiano Cutigi Ferrari, do Departamento de Computação da UFSCar, em parceria com Márcio de Medeiros Ribeiro, do Instituto de Computação da instituição alagoana. O tema é "Validação de aplicações para Cidades Inteligentes: uma abordagem baseada em defeitos".

Ambiente

Por fim, no edital da Fapesp em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg), foi contemplada proposta sob responsabilidade de Marisa Narciso Fernandes, docente do Departamento de Ciências Fisiológicas (DCF), em parceria com Simone Maria Teixeira de Sabóia-Morais, do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Goiás (UFG). Como em vários dos casos relatados anteriormente, Fernandes conta que as duas pesquisadoras já haviam se encontrado em vários congressos nacionais e internacionais, mas que só agora surgiu a oportunidade de atuação conjunta, a partir do edital da Fapesp. O projeto está voltado à obtenção de uma visão ampla da ação e da eficácia de nanopartículas funcionalizadas em processos de remediação ambiental, especialmente em ambientes aquáticos impactados por agrotóxicos.