Notícia

UFSC - Agecom

UFSC participa de programa cooperativo entre Brasil e países das Américas

Publicado em 18 setembro 2007

Discutir estratégias e boas práticas para transferência de tecnologia em instituições de ciência e tecnologia, e criar um programa cooperativo entre Brasil e outros países das Américas para treinamento nesta área. Esses são alguns dos objetivos de uma reunião de trabalho que está sendo organizada em Campinas pela Agência de Inovação Inova Unicamp em parceria com o Escritório Regional Latino-Americano e do Caribe da Unesco.

O encontro, que ocorre nos dias 18 e 19 de setembro, reúne representantes de instâncias de inovação tecnológica vinculados a universidades, ao governo e outros institutos de pesquisa da Argentina, do Brasil, Chile, Uruguai e dos Estados Unidos, para compartilhar idéias e experiências relacionadas a práticas de inovação e comercialização de tecnologias. O encontro também é uma oportunidade para discutir a implementação de um programa internacional cooperativo de capacitação e treinamento.

A idéia de criar a rede internacional de cooperação para capacitação foi uma evolução dos contatos da Inova Unicamp com Luis Salicrup, então colaborador do National Institutes of Health (NIH), um dos mais avançados centros de pesquisa médica do mundo. Todo trabalho relacionado à propriedade intelectual e comercialização de tecnologia do NIH está concentrado em seu escritório de tecnologia que, em 20 anos de atividade, já captou cerca de US$ 8 bilhões em royalties. O escritório criou um treinamento chamado Certificate in Technology Transfer e ainda oferece estágios na área de inovação. Em dois anos, cerca de 20 pessoas já foram treinadas.

Os contatos iniciais com o NIH estavam voltados para o estabelecimento de um programa de cooperação no Brasil. Um dos resultados foi o desenvolvimento do programa InovaNIT, esforço de cooperação organizado pela Inova Unicamp com apoio da Finep.

A parceria com a Unesco aconteceu depois da transferência de Salicrup do NIH para o Escritório Regional de Ciência para a América Latina e Caribe desta entidade, com sede em Montevidéu, Uruguai. Com isso se configurou a possibilidade de, a partir de exemplos internacionais como os dos NIH, criar um programa internacional de treinamento Sul-Sul e Norte-Sul.

"Se você olhar o mundo globalizado hoje, poderá ver que persistem desigualdades na disponibilidade das tecnologias e produtos da ciência para as populações mais pobres. Esta situação catalisa a participação de diversos atores no chamado sistema de produção de ciência e tecnologia, fazendo surgir iniciativas em vários países, no sentido de fortalecer a capacidade local para pesquisa e desenvolvimento", diz Salicrup. É o caso da Índia, China, África do Sul e Brasil.

Na opinião do representante da Unesco, são desafios que requerem treinamento multidisciplinar para gestão da propriedade intelectual de modo a proteger interesses locais.

Estarão presentes na reunião de trabalho representantes da Argentina, Uruguai, Chile e Estados Unidos; da Unicamp, da USP, das Universidades Federais de Santa Catarina, São Carlos e de Minas Gerais; das agências de fomento Fapesp e a Fapemig, e ainda dois coordenadores do Fórum Nacional de Gestores de Inovação (Fortec).

Para Roberto Lotufo, diretor executivo da Inova, a reunião de trabalho deve fortalecer a atuação do InovaNIT no Brasil e ser um ponto de partida para o estabelecimento de parcerias em nível internacional. Está prevista a elaboração de um documento com recomendações para formalização de uma rede de cooperação latino-americana para capacitação em transferência de tecnologia e inovação.

O InovaNIT foi criado por meio de um convênio com a Finep para difundir a experiência da Inova Unicamp e consolidar práticas bem-sucedidas de atuação na transferência de tecnologia, gestão de propriedade intelectual e de cooperação da universidade com organizações e empresas no processo de inovação, mediante capacitação e suporte teórico e prático de pessoal para atuação em NIT, ICT, empresas e outras entidades interessadas. Para isso o projeto desenvolve treinamentos para estruturação, institucionalização e implementação de NIT e cursos para capacitação teórica e prática de profissionais de NIT.


Quem participa?

Os palestrantes presentes na reunião de trabalho são:

* Luis Salicrup — Sênior Regional Adviser para Ciências Básicas, Inovação e Política Científica do Escritório Regional de Ciência para a América Latina e Caribe, da Unesco;

* Ruth Ladenheim — Representante da Agência Nacional de Promoção Científica e Tecnológica da Argentina;

* Amílcar Davyt — Presidente da Agência Nacional de Investigação e Inovação do Ministério da Educação e Cultura do Uruguai;

* Jorge Fuentes — Gerente geral do NEOS, escritório privado de transferência de tecnologia privado, Chile.

* Gonzalo Barrera-Hernandez — Diretor Assistente de Desenvolvimento de Negócios e Gestão da Propriedade Intelectual do Escritório de Transferência de Tecnologia da Universidade da Califórnia.

* Roberto Lotufo — Diretor executivo da Agência de Inovação Inova Unicamp;

* Sérgio Salles Filho — Professor do Departamento de Política Científica e Tecnológica do Instituto de Geociências da Unicamp (IG);

* Marli Elisabeth Ritter dos Santos — Presidente do Fórum Nacional de Gestores de Inovação e Transferência de Tecnologia;

* Luiz Otávio Pimentel — Diretor do Núcleo de Inovação da Universidade Federal de Santa Catarina e membro da Coordenação Nacional do Fortec.

Cronograma de cursos do InovaNIT 2007

• Brasília — 22 a 26/10 — Inscrições abertas.

• Campinas — Curso básico de propriedade intelectual para gestores de tecnologia — INPI/ Unicamp, 5 a 9/11

• Manaus — 26 a 29/11

• Florianópolis, 3 a 6/12

Fonte: Patrícia Mariuzzo / Jornal da Unicamp