Notícia

Diário do Comércio (MG) online

UFMG vai coordenar 8 institutos de C&T

Publicado em 29 novembro 2008

Ao todo, 101 foram selecionados

A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) vai sediar oito institutos nacionais de ciência e tecnologia (C&T), do total de 12 que serão instalados em Minas Gerais. O anúncio da seleção foi feito na quinta-feira, em Brasília, em solenidade reunindo o ministro da Ciência e Tecnologia, Sergio Rezende, e o presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Marco Antonio Zago. Em todo o país, foram selecionados 101 institutos para ocuparem posição estratégica no Sistema Nacional de Ciência e Tecnologia.

A criação dos institutos, que terá investimento de cerca de R$ 523 milhões - valor considerado, de acordo com o CNPq, o maior disponível para uma chamada pública de apoio à pesquisa no país -, conta com parceria da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC), e das fundações de amparo à pesquisa do Amazonas (Fapeam), do Pará (Fapespa), de São Paulo (Fapesp), Minas Gerais (Fapemig), Rio de Janeiro (Faperj) e Santa Catarina (Fapesc), Ministério da Saúde, Petrobras e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Na região Sudeste, serão sediados 63 institutos, sendo 35 em São Paulo, 16 no Rio de Janeiro e 12 em Minas Gerais, com recursos das parcerias com o Ministério da Saúde e diretamente com as Fundações de Amparo à Pesquisa dos três estados.

Os institutos coordenados por pesquisadores da UFMG receberão cerca de R$ 60 milhões. Segundo o pró-reitor da UFMG, Carlos Alberto Pereira Tavares, a participação da Federal se estende a outros institutos: devido à estrutura de rede do programa, diversos professores participam de grupos coordenados por outras universidades. "Creio que os institutos vão gerar expressivo financiamento a longo prazo, além de demanda por maior planejamento das atividades na área, o que trará tranqüilidade e garantia na realização das pesquisas", comentou.