Notícia

UFAM - Universidade Federal do Amazonas

Ufam e Esalq pesquisam o guaraná

Publicado em 30 julho 2010

A Ufam e o Núcleo de Microscopia Eletrônica na Agricultura da Escola Superior de Agricultura Luis Queiroz (Esalq) realizam estudo sobre fungos e bactérias das folhas de guaraná.

O estudo, intitulado "Microrganismos associados ao guaranazeiro com potencial biotecnológico e agrícola, especialmente visando ao controle da antracnose", está sendo desenvolvido por meio do convênio entre a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e está sob a coordenação dos professores Spartaco Astolfi Filho, diretor do Centro de Apoio Multidisciplinar(CAM) da Ufam, e Elliot Watanabe Kitajima, professor do Departamento de Fitopatologia e Nematologia(Esalq). O objetivo é identificar agentes que causam doença no guaranazeiro e melhorar cultivo das plantas para a comercialização.

O projeto permitirá intercâmbio de pós-graduandos de Manaus na Esalq, em Piracicaba, para participarem de cursos que auxiliará na detecção das doenças em folhas contaminadas. Os pesquisadores seniores do Amazonas também irão à cidade paulista para ministrar palestras e mini cursos sobre a cultura e uso do guaraná. E os professores da Esalq virão a Manaus para coordenar minicursos sobre isolamento de bactérias, virologia e importância dos vírus como patógenos vegetais.

A equipe de pesquisadores, da Ufam, é composta pelo professor Spartaco Astolfi Filho, José Odair Pereira, Pedro Queiroz Costa Neto, Leonor Alves de Oliveira da Silva e Ágata Cristiane Huppert Giancolli. A equipe de São Paulo é formada pelo professor Elliot Watanabe Kitajima, Francisco André Ossamu Tanaka, Jorge Alberto Marques Rezende e Lílian Amorim, ambos do departamento de Fitopatologia e Nematologia (LFN), João Lucio Azevedo, professor aposentado do departamento de Genética (LGN) e atual coordenador na área de microbiologia do Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA), Paulo Teixeira Lacava, da Universidade Federal de Alfenas (MG) e Wellington Luiz de Araujo, da Universidade de Mogi das Cruzes.