Notícia

Revista Kappa Magazine (São Carlos)

Tratamento da Artrose de joelho

Publicado em 03 abril 2018

Uma pesquisa desenvolvida no Laboratório de Plasticidade Muscular do Departamento de Fisioterapia (DFisio) da UFSCar está recrutando voluntários com osteoartrite (popularmente conhecida como artrose) de joelho.

A doença não tem cura e uma das indicações para amenizar as dores é fortalecer a musculatura com exercícios físicos e fisioterapia. O estudo tem por objetivo investigar se recursos fisioterapêuticos como gelo ou laser potencializam o efeito de um programa de exercícios terapêuticos sobre a dor, a função física e a qualidade de vida em pessoas com o problema. A pesquisa é coordenada pela Profa. Dra. Tania de Fátima Salvini, docente titular do DFisio, e desenvolvida pela pós-doutoranda Ana Elisa Serafim Jorge e pelo doutorando Lucas Ogura Dantas, ambos fisioterapeutas.

“A osteoartrite de joelho é a condição musculoesquelética mais comum e prevalente na população adulta. O indivíduo pode apresentar sintomas, como dor e disfunção física, que geram desconforto e baixa qualidade de vida. Fatores como obesidade, fraqueza muscular e o próprio envelhecimento potencializam o processo inflamatório local e a sobrecarga no joelho, que culminam no desgaste da cartilagem articular”, explica a fisioterapeuta Ana Elisa. A pesquisa financiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) conta também com a colaboração da Profa. Dra. Paula Regina Serrão, dos doutorandos Germanna Medeiros e Jonathan Cunha e de alunos de iniciação científica do Programa de Pós-Graduação do DFisio.

INSCRIÇÕES ABERTAS PARA NOVOS VOLUNTÁRIOS – A equipe está selecionando homens e mulheres com dor no joelho. Os interessados devem ter entre 40 e 75 anos e índice de massa corporal (IMC) abaixo de 35 kg/m_ (ou seja, indivíduos obesos graus 2 e 3 não podem ser incluídos). Os voluntários não podem ter realizado infiltração medicamentosa no joelho nos últimos seis meses, não podem estar em tratamento fisioterapêutico nos últimos três meses nem realizar atividade física regular (ou seja, não praticar atividade física moderada ou intensa mais que 2h por semana).

Após o processo seletivo para garantir os requisitos para o estudo, os participantes realizarão exame radiográfico no Hospital Universitário/ UFSCar e serão avaliados no DFisio. Tal avaliação é feita por questionários específicos para a osteoartrite de joelho e por testes de performance da função física. Realizada a avaliação, os voluntários serão encaminhados para o tratamento dos sintomas.