Notícia

Jornal do Commercio (RJ)

Tratamento combinado é eficaz contra rigidez

Publicado em 17 janeiro 2005

O uso da toxina botulínica do tipo A (TBA) no tratamento de pacientes com problemas neurológicos, associado a aplicações de um tipo de fenol derivado do benzeno, resultou em uma melhora de até 80% dos casos que apresentavam rigidez muscular moderada e controle voluntário dos movimentos.
Apesar de as duas substâncias poderem ser empregadas de forma isolada, o uso das duas em conjunto, mas não em uma mesma fórmula, mostrou-se uma ferramenta poderosa. O resultado foi obtido por pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).
"O novo tratamento consiste na diminuição da rigidez dos músculos com a aplicação da toxina e do fenol simultaneamente em diferentes segmentos corporais", explicou a médica Lúcia Helena Granero. "Isso facilita o uso de toxina botulínica principalmente para pacientes com baixo peso. O fenol possibilita também que outras regiões sejam tratadas, economizando doses de toxina e diminuindo o custo do tratamento", acrescentou.
Segundo Lúcia Helena, enquanto o fenol pode ser injetado em músculos e nervos motores, a TBA só é indicada para os músculos. A nova metodologia também é mais barata. Enquanto um frasco de fenol custa R$ 3, a mesma quantidade de toxina chega a ser 300 vezes mais cara. "Além disso, o efeito do fenol dura aproximadamente seis meses, muito mais do que a ação da TBA, que é de três a quatro meses", disse Lúcia Helena.

Alternativa
A pesquisadora conta que, com as aplicações das duas substâncias de forma simultânea, o paciente consegue usufruir de tratamentos alternativos como fisioterapia ou terapia ocupacional. As dores causadas pelos distúrbios do movimento também ficam menos intensas.
De acordo com o Centro de Reabilitação Lar Escola São Francisco (Lesf), onde são desenvolvidos os estudos, o uso combinado das duas substâncias apresentou sucesso para os casos de melhor prognóstico, isto é, com maior potencial para recuperação física. O Lesf é uma entidade filantrópica ligada à Unifesp que segue a filosofia de promover a reabilitação física e psicológica de crianças e adultos com deficiência no aparelho locomotor. (Agência FAPESP)