Notícia

Jornal de Piracicaba

Trabalho - População é receptiva à pesquisa sobre acidentes

Publicado em 16 maio 2002

A população, entrevistada ontem para a composição do Diagnóstico e Controle de Acidentes de Trabalho em Piracicaba, se mostrou bastante receptiva em responder aos questionários aplicados. O entrevistador Fernando Rodrigues de Oliveira que fez a região Central, disse que foi bem recebido em dois domicílios. "Entrevistei duas pessoas e tenho sete casas a visitar", revela. A pesquisa que vai diagnosticar os acidentes de trabalho começou ontem e vai ouvir 16 mil pessoas. Nas duas casas visitadas pelo pesquisador Rodrigues de Oliveira não há registro de casos de acidente de trabalho. "As moradoras dos domicílios são aposentadas, mas não tiveram acidentes desse gênero enquanto trabalhavam", conta. Beatriz Maria Alves comentou que a pesquisa é importante. Segundo Thays Souza, supervisora de equipe da Pesquisa sobre Acidentes de Trabalho, nesse primeiro dia foram percorridos 39 setores (cada quatro quadras correspondem a um setor) por 13 pesquisadores em campo. "Estamos satisfeitos porque os entrevistadores foram bem recebidos e a aceitação da população foi muito boa", ressalta. A pesquisa de coleta de dados que deve apontar o Diagnóstico e Controle de Acidentes de Trabalho em Piracicaba reúne como parceiros a Universidade Metodista de Piracicaba (Unimep). Universidade Estadual Paulista (Unesp) de Botucatu. Prefeitura de Piracicaba e Subdelegada Regional do Trabalho e é coordenada pelo epidemiologista Ricardo Ribeiro. A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp)T a mantenedora do projeto. A coleta de dados deve demorar cerca de dois meses para ser concluída.