Notícia

Socel News

Trabalho do jornalista no meio digital brasileiro é tema de debate no Pará

Publicado em 02 setembro 2019

O Centro de Pesquisa em Comunicação e Trabalho (CPCT) da ECA-USP promove nesta terça-feira (dia 3/9, 3ª feira), das 9h às 18h, o IV Fórum Comunicação e Trabalho. Sob o tema “Trabalho digital no capitalismo de plataforma: implicações para o trabalho do jornalista e as pesquisas sobre o tema no Brasil”, a iniciativa integra a programação oficial do 42º Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação (Intercom).

O fórum, que ocorrerá na Universidade Federal do Pará (UFPA), irá promover debates com pesquisadores nacionais que desenvolvem estudos relacionados ao assunto, além de apresentar as investigações realizadas e em andamento no país, especialmente as que estão concentradas nas regiões Norte e Nordeste.

“Pretendemos discutir como anda o trabalho do jornalista nas plataformas digitais, especialmente nos arranjos alternativos e independentes às grandes corporações de mídia, além de propiciar condições para uma melhor integração das pesquisas que tratam dessa temática. Face à crise econômica e ao cenário de destruição de direitos sociais que vivemos, entender e pensar alternativas que propiciem trabalho e renda aos profissionais, principalmente os mais jovens, requer compreendermos a dinâmica do próprio jornalismo, que precisa ser melhor debatido à luz desses tempos”, explica a coordenadora do CPCT, Roseli Figaro, que também responde pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação (PPGCOM) da ECA-USP.

Com o título “Os novos arranjos do trabalho do jornalista: mapeando as iniciativas no Brasil”, a primeira mesa irá reunir, das 9h às 11h, os pesquisadores Edgard Patrício (Universidade Federal do Ceará/UFC), Luciana Miranda Costa (Universidade Federal do Rio Grande do Norte/UFRN), Mariana Reis (Universidade Federal de Pernambuco/UFPE), Marluce Zacariotti (Universidade Federal do Tocantins/UFTO) e Paulo Vitor Giraldi Pires (Universidade Federal do Amapá/UNIFAP e Universidade de Brasília/UnB). A mediação será de Roseli Figaro.

A segunda mesa, das 11h15 às 13h, mediada por Cláudia Nonato, tratará do tema “O discurso jornalístico dos novos arranjos de trabalho dos jornalistas”. Na ocasião, haverá a apresentação da segunda fase da pesquisa do CPCT, “As relações de comunicação e as condições de produção no trabalho de jornalistas em arranjos econômicos alternativos às corporações de mídias”, que tem apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

O estudo em questão será exibido em três vertentes. “Os discursos jornalísticos produzidos pelos arranjos alternativos de trabalho do jornalista: organização e metodologia da pesquisa” será apresentado por Roseli Figaro. “A coleta de dados nas redes sociais para a composição do corpus da pesquisa” é o nome da apresentação de João Augusto Moliani (Universidade Tecnológica Federal do Paraná/UTFPR e CPCT-ECA-USP). “A organização dos arquivos para análise do discurso”, de Fernando Pachi Filho (Universidade Paulista/UNIP e CPCT-ECA-USP), encerra o bloco.

A última mesa, das 14h30 às 18h , com mediação de Fernando Pachi Filho, trará estudos desenvolvidos sob a temática central “Trabalho digital no capitalismo de plataforma: implicações para os jornalistas”. Rafael Grohmann (Unisinos e CPCT-ECA-USP) mostrará a pesquisa “Os trabalhadores no capitalismo de plataforma”. Thales Vilela Lelo (CPCT-ECA-USP) levará a investigação “Jornalista: condições de trabalho, saúde e sofrimento ético”. Bruno Casalotti (FIAM-FAAM e Unicamp) apresentará o ensaio “Trabalhadores do audiovisual: memória e transformações”. “As redações virtuais dos jornalistas em arranjos alternativos e independentes” é o nome da apresentação de Ana Flávia Marques (CPCT-ECA-USP).

“Vamos aproveitar o fato de que o Fórum está sendo realizado no Estado do Pará e abrir espaço para conhecermos as pesquisas e o contexto dos jornalistas que trabalham nos meios digitais nas regiões Norte e Nordeste”, afirma Roseli Figaro.

A realização do IV Fórum Comunicação e Trabalho, promovido pelo CPCT-ECA-USP, tem apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), CNPq e Intercom.

Sobre o CPCT – O Centro de Pesquisa em Comunicação e Trabalho (CPCT) existe desde 2003 na ECA-USP e é resultado direto de pesquisas desenvolvidas a partir de 1997. Coordenado pela professora doutora Roseli Figaro, é credenciado pelo CNPq e reúne professores, doutorandos, mestrandos e bolsistas de iniciação científica. Com base no binômio comunicação e trabalho, compreendido pela perspectiva da ontologia do ser social, busca entender como a comunicação organiza, constrói e transforma redes de sentido em um mundo do trabalho em permanente mudança.

Mais informações sobre as investigações promovidas pelo CPCT, incluindo o relatório do estudo “As relações de comunicação e as condições de produção no trabalho de jornalistas em arranjos econômicos alternativos às corporações de mídias”, podem ser consultadas no site http://www2.eca.usp.br/comunicacaoetrabalho/.

SERVIÇO

IV Fórum Comunicação e Trabalho

Amanhã, 3/9 (3ª feira), das 9h às 18h

Universidade Federal do Pará (UFPA)

Rua Augusto Corrêa, 1, Belém/PA