Notícia

O Estado do Paraná

Tocas com cerca de 245 milhões de anos

Publicado em 15 junho 2008

Encontrados fósseis de moradas de vertebrados do período Triássico, na Antártica

São Paulo (Agência Fapesp) – Um grupo de cientistas encontrou pela primeira vez tocas fossilizadas de tetrápodes vertebrados com quatro membros na Antártica que datam do período Triássico inferior, há cerca de 245 milhões de anos. Os fósseis foram criados quando a poeira fina de um rio preencheu as tocas e as endureceu após milhares de anos. O maior pedaço encontrado tem pouco mais de 35 centímetros  de comprimento por 15 centímetros de largura.

Segundo os pesquisadores, apesar de não terem sido encontrados restos dos antigos moradores dos esconderijos, foram preservadas marcas dos deslocamentos dos animais nas paredes, ao entrar ou sair no local. Também foram identificadas marcas de escavações nos pontos que deram origem às tocas, segundo um dos autores da pesquisa, Christian Sidor, professor de biologia da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, e curador de paleontologia vertebrada no Museu Burke de História Natural. “Os refúgios que encontramos foram feitos por animais terrestres, e não por criaturas aquáticas”, disse Sidor.

Fósseis de ossos de tetrápodes das fases mais recentes do Triássico foram localizados na região de Terra de Vitória, mas as tocas agora descobertas são mais antigas em pelo menos 15 milhões de anos. Apesar da ausência de ossos, o pequeno tamanho das habitações levou os pesquisadores a especular que os moradores poderiam ter sido répteis chamados Procolophonids, parecidos com os lagartos, ou um antigo parente dos mamíferos atuais, o Thrinaxodon.

Tocas, algumas delas contendo ossos de tetrápodes, foram escavados anteriormente na África do Sul, sendo que algumas eram muito semelhantes às localizadas na Antártica pelo grupo de Sidor. Durante o Triássico, Antártica e África do Sul estavam ligadas no super-continente conhecido como Pangéia.

Como mesmo naquele período a Antártica era bem mais fria do que a África do Sul, e por conta de os níveis do mar terem sido mais elevados do que os atuais, é muito difícil encontrar fósseis do Triássico inferior no continente gelado.

No momento em que as tocas foram escavadas pelos seus antigos moradores, a Antártica, apesar de fria, não estava coberta de gelo.

“Os refúgios que encontramos foram feitos por animais terrestres e não por criaturas aquáticas.

Christian Sidor, professor de biologia da Universidade de Washington