Notícia

Jornal da Unesp online

Título sobre Lobato leva Prêmio Jabuti de Livro do Ano

Publicado em 06 novembro 2009

Obra da Editora Unesp e da Imesp envolveu 50 estudiosos

Monteiro Lobato Livro a Livro - Obra Infantil é o Livro do Ano de não-ficção do 51º Prêmio Jabuti. Com organização de João Luís Ceccantini, da Faculdade de Ciências e Letras, da Unesp, câmpus de Assis, e de Marisa Lajolo, professora da Unicamp, o trabalho reuniu cinquenta pesquisadores de diversas universidades brasileiras para traçar o panorama da obra infantil do escritor paulista. A premiação foi realizada na noite desta quarta-feira (04/11), em São Paulo. O título publicado pela Editora Unesp e pela Imprensa Oficial do Estado de São Paulo (Imesp) já havia conquistado o primeiro lugar na categoria Teoria e Crítica Literária.

Esta é a segunda vez em três anos que um livro da Imprensa Oficial conquista a premiação máxima do principal prêmio do mercado editorial brasileiro. Em 2007, Resmungos, de Ferreira Gullar, venceu na mesma categoria. A Editora Unesp teve outro trabalho premiado este ano com o Jabuti. Meio ambiente e crescimento econômico, de Gilberto Dupas, ficou com o terceiro lugar na categoria Economia, Administração e Negócios.

"Para a Unesp e a edição universitária, esta é uma conquista histórica e mais um marco na trajetória vitoriosa da editora em seus 22 anos", afirma o diretor-presidente da Fundação Editora da Unesp, José Castilho Marques Neto. "Para receber esse prêmio, passamos por todos os critérios - o da escolha de nossa editora por autores de alto gabarito acadêmico; o da imprescindível qualidade editorial; o da aceitação da marca Unesp pelos parceiros do mercado editorial e livreiro."

Percurso título a título

Acompanhando a cronologia de lançamento de suas primeiras edições, o trabalho premiado dedica um capítulo a cada obra infantil do escritor Monteiro Lobato (1882-1948). Como novidade, apresenta o percurso percorrido título a título - desde a discussão de seu projeto original até as alterações perceptíveis em suas diferentes edições, como a troca de uma maiúscula por minúscula ou mesmo a junção ou divisão de dois livros.

"O gênero infantil já foi visto como de importância menor na literatura brasileira. Nesse sentido, o prêmio representa uma chancela para novos estudos sobre esse segmento" sublinha Marisa, organizadora da obra. Para Ceccantini, a figura de Monteiro Lobato continua viva no imaginário do brasileiro. "A premiação ressalta a valorização da literatura infantil e mostra que ela pode ser estudada com a mesma seriedade da literatura adulta".

A ideia do livro nasceu de pesquisa desenvolvida pela Unesp e pela Unicamp, com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). Embora a obra tenha muito a dizer a profissionais e estudantes de Letras, Educação, História e de Comunicações, o leitor médio foi privilegiado como interlocutor, aquele que guarda na memória clássicos como Reinações de Narizinho, Fábulas, Os 12 trabalhos de Hércules, As caçadas de Pedrinho e tantos outros. Afinal, era para ele que Monteiro Lobato destinava as suas histórias mágicas. Por isso, evitou-se uma linguagem excessivamente técnica e se fixou como meta principal multiplicar a possibilidade de fruição e de encantamento das histórias do Sítio, ao iluminar sua gênese, bastidores e percursos.

Marisa, que há anos se dedica ao estudo de Lobato, disse estar vivendo um dos seus momentos mais marcantes. "É uma alegria vencer com este trabalho acadêmico coletivo. O livro foi produzido por jovens mestrandos e doutorandos e publicado por uma editora universitária, que é a Unesp, e por uma editora do governo - a Imprensa Oficial."

"As editoras públicas estão no mesmo nível das melhores editoras privadas e o fato de a Imprensa Oficial ter sido reconhecida duas vezes nos últimos três anos com o Jabuti de "Livro do Ano" é uma prova disso", constata Hubert Alquéres, presidente da Imesp.

Abrangência

Criado em 1958, o Jabuti é o mais tradicional prêmio do livro no Brasil. O maior diferencial em relação a outros prêmios de literatura é a sua abrangência: o Jabuti não valoriza apenas os escritores, mas destaca a qualidade do trabalho de todas as áreas envolvidas na criação e produção de um livro. As obras escolhidas como Livro do Ano de ficção e não-ficção ganham, cada uma, o valor de R$ 30 mil.

 

Monteiro Lobato Livro a Livro - Obra Infantil; Editora Unesp/Imprensa Oficial do Estado de São Paulo; 511 páginas; R$ 62; Organizadores: João Luís Ceccantini e Marisa Lajolo; Co-autores: Adriana Silene Vieira, Amaya O. M. de Almeida Prado, Carlos Cortez Minchillo, Cilza Carla Bignotto, Denise Maria de Paiva Bertolucci, Eliane Aparecida Galvão Ribeiro Ferreira, Emília Mendes, Evandro do Carmo Camargo, Gláucia Soares Bastos, Emerson Tin, Fernando Teixeira Luiz, Jaqueline Negrini da Rocha, Kátia Chiaradia, Lia Cupertino Duarte, Lucila Bassan Zorzato, Luís Camargo, Loide Nascimento de Souza, Maria Alice Faria, Milena Ribeiro Martins, Mariana Baldo de Gênova, Míriam Giberti Páttaro Pallotta, Raquel Afonso da Silva, Rosimeiri Darc Cardoso, Tâmara C.S.Abreu, Thais de Matos Albieri, Thiago Alves Valente.