Notícia

IDG Now!

Time brasileiro de robôs é campeão no futebol

Publicado em 28 setembro 2005

O time de futebol de robôs da Faculdade de Ciências da Universidade Estadual Paulista (Unesp), em Bauru, sagrou-se campeão da Competição Latino-Americana de Robôs (Larc), na categoria very small size (muito pequenos).

Os jogos foram disputados nos dias 18 e 19 de setembro, na Universidade Federal do Maranhão, em São Luís, durante o 7º Simpósio Brasileiro de Automação Inteligente e o 2º Simpósio Latino-Americano de Robótica.

O objetivo da competição é estimular o estudo e aplicar tecnologias nas áreas de robótica e mecatrônica, além de promover a troca de experiências entre pesquisadores e estudantes. Participaram equipes de todo o Brasil e de países como Chile, Colômbia e México.

A equipe da Unesp terminou invicta, tendo vencido as cinco partidas disputadas na categoria. O segundo lugar ficou com o time da Escola de Engenharia Mauá, em São Caetano do Sul (SP).

"Esse tipo de competição é uma forma de incentivo muito importante para os alunos. Além de toda a questão lúdica que envolve o torneio, eles ficam empenhados em colocar em prática as tecnologias utilizadas durante as partidas", disse Renê Pegoraro, coordenador do time da Unesp, à Agência Fapesp. O professor Humberto Ferasoli, também da Faculdade de Ciências, é o outro coordenador da equipe.

As partidas de futebol de robôs na categoria very small size são realizadas com dois jogadores em cada time mais o goleiro. O número de computadores utilizados para controlar os robôs é ilimitado.

Com o bom desempenho alcançado nas partidas, o time da Unesp também ficou em primeiro lugar na 2ª Robocup Brasil, a versão nacional da Robocup, a copa do mundo de futebol de robôs, disputada desde 1997 a cada ano num país diferente.

"O futebol de robôs é um excelente espaço para que os estudantes experimentem tecnologias inovadoras. Por ser uma modalidade que requer muitas estratégias de jogo, esse tipo de competição permite analisar a eficácia de tecnologias em várias áreas da ciência, com destaque para a inteligência artificial", explica Pegoraro.

O pesquisador conta que durante as competições são testados conhecimentos em áreas como programação, visão computacional, integração de sistemas, navegação em sistemas dinâmicos, monitoramento ambiental, controle de tráfego aéreo e urbano, transmissão de dados via radiofreqüência e análise de dispositivos eletromecânicos e microcontrolados.

Outros ganhadores e mais informações sobre a Competição Latino-Americana de Robôs podem ser encontradas no site www.larc.dee.ufma.br

Agência Fapesp