Notícia

O Municipio (São João da Boa Vista, SP) online

Theatro é objeto de trabalho de dissertação de aluno da USP

Publicado em 27 novembro 2017

Pense em tudo o que você sabe sobre o Theatro Municipal. Agora, esqueça-se da metade! É possível que, em três anos, a cidade conheça a história verdadeira dessa casa de espetáculos, que reina no centro de São João da Boa Vista: o sanjoanense Luís Pedro Dragão Jerônimo, aluno do curso de História da USP-Universidade de São Paulo, passou a semana na redação do O MUNICIPIO debruçado sobre isso. O resultado deve ficar pronto em 2021.

Orientado pelas professoras Heloisa Maria Barbuy e Maria Inez Borges Pinto, ele pesquisa em livros da coleção encadernada do jornal, “fazendo um levantamento do que foi dito pela Imprensa sanjoanense sobre o Theatro, sua construção, seus primeiros anos de funcionamento e outros fatos históricos sobre aquele prédio, até 1918”, diz.

COLEÇÃO

O foco de seu trabalho é levantar a importância do Theatro para o município, em dois aspectos: o material e o simbólico. “Tenho aqui no jornal um vasto acervo sobre o objeto do meu estudo; já pesquisei nos livros com as edições de 1913, 1914 e 1915”, afirma o estudante. Luís conta que terá três anos para entregar finalizado este trabalho de dissertação.

A escolha do tema foi dele mesmo, em projeto científico iniciado em 2014, com o suporte da Fapesp-Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo.

Além de ele frequentar aquela casa desde sua adolescência, quando ela foi reinaugurada, nos anos 1990, até os dias de hoje.

Com relação aos livros encadernados com todas as edições do O MUNICIPIO, desde o seu lançamento, em 3 de março de 1906, Luís Pedro os classifica como “um documento completo, muito interessante de ser visto e pesquisado e que está disponível ao cidadão sanjoanense; eu fui muito bem recebido aqui no jornal para a realização deste meu trabalho”.

O estudante chegou pensando que gastaria mais tempo nas pesquisas, mas foi surpreendido pela quantidade de informações que encontrou nesse material encadernado. Finalizado, o resultado do seu esforço ficará no banco de teses da USP, podendo ser acessado por quem desejar conhecer mais sobre essa construção-símbolo da cidade.

Em 5 de janeiro de 1984, a primeira parte do Theatro foi comprada do Dr. Oliveira Neto pela prefeitura, pelo valor de CR$ 45.000.000,00 (quarenta e cinco milhões de cruzeiros). A segunda parte do prédio foi adquirida por CR$ 100.000.000,00 (cem milhões de cruzeiros) pelo prefeito em exercício Sidney Beraldo em 28 de maio de 1985.