Notícia

ClickNews

Testes em massa são eficazes no combate ao novo coronavírus conforme aponta dados

Publicado em 13 agosto 2020

Os dados epidemiológicos de vários países estão apontando para a importância da realização de testes em massa no combate à covid-19. Os testes identificam pessoas positivas, sintomáticas ou não, que devem ficar em isolamento, e os contatos que tiveram nos últimos dias para também isolá-los, caso estejam infectados.

Contudo a testagem em massa ainda é um desafio para nosso país. O Brasil está bem distante dos outros países na identificação de positivos. Enquanto Reino Unido, Espanha, Bélgica, Estados Unidos e Rússia testaram mais de 10% da população e Peru, Chile e China investigaram 6%, o Brasil testou apenas 1,5% das pessoas.

No que diz respeito a testagem em massa o Centro de Pesquisas do Genoma Humano e Células-Tronco do Instituto de Biociências da USP está pesquisando um teste por meio da saliva que pode ser uma alternativa ao RT-PCR. Chamado de RT-Lamp, ele apresenta métodos mais simples. A pesquisa está em fase final de desenvolvimento e conta com apoios importantes da Fundação de Amparo à Pesquisa de São Paulo (Fapesp) e da empresa brasileira JBS, atua agora em duas frentes

A primeira diferença entre os testes é o processo por autocoleta. De forma indolor e não invasiva, o próprio paciente pode recolher sua saliva em um tubo de ensaio. Isso também significa menor risco de infecção, pois não há necessidade da retirada das amostras de nasofaringe por um profissional. O teste é mais rápido, pois fornece o resultado entre 30 a 40 minutos. Já o RT-PCR precisa de, no mínimo, duas horas. A precisão dos dois tipos de teste é semelhante.

Maria Rita Passos-Bueno, pesquisadora do Centro de Estudos do Genoma Human, defende a ampliação e a descentralização dos pontos de testagem, com a inclusão dos laboratórios de referência das universidades. “No caso das universidades, um dos caminhos é o oferecimento da tecnologia para os laboratórios. Mas elas poderiam oferecer o teste que criaram. Esses centros possuem infraestrutura adequada e profissionais capacitados”, observa, citando o exemplo da Universidade de Oxford como um dos centros que ofertaram os testes na Inglaterra.

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
Estadão.com O Estado de S. Paulo IstoÉ online BOL UOL IstoÉ Dinheiro online Estado de Minas online Terra Jornais Virtuais O Bom da Notícia IG O Documento online Bem Notícias Notícia em Foco MT Giro Marília Bomba Bomba Grupo Rio Claro SP Hoje ES O Atual Portal Mato Grosso Portal MT Rádio Imprensa FM Portal Lapada Lapada Portal da Enfermagem Voz MT Blog do Eurico Paz ICTQ - Instituto de Ciência, Tecnologia e Qualidade Diário do Grande ABC online Dinheiro Rural online Correio Popular (Campinas, SP) online Folha Vitória online Meon Bem Paraná online Diário de Notícias online Leia Já Aqui Notícias online Mix Vale FasterNet Zero Hora online CGN A Crítica (MS) online Tribuna do Agreste Correio do Papagaio online Tribuna do Sertão Portal do Holanda Notícias ao Minuto (Brasil) Mercado News Guarulhosweb HiperNotícias Agora É Repórter Diário online Agora RN online Santa Portal Rede Massa SBT Fato Regional O Liberal (PA) online A Província do Pará Radar da Bahia Dom Total A Gazeta (ES) online Vitória News ABC do ABC Tribuna do Interior online Folha de Valinhos online ID News Portal GMC Online Jornal do Estado (Campo Grande, MS) online TocaNews Jornal Correio MS Tudo Rondônia ABC do ABC Portal Hospitais Brasil Cidade Marketing Merece Destaque Diário da Amazônia Redenews Blog Resumo Geral Bahia Ariquemes Nova Mais Jornal Primeira Página online Rápido no Ar CarneTec Brasil Mato Grosso Digital Gizmodo Brasil Roberto Crispim Sempre Família SEGS Portal Nacional de Seguros & Saúde O Roncador Tech Na Net