Notícia

Jornal de Barretos

Temperaturas baixas podem aumentar risco de mortes por AVC

Publicado em 28 junho 2018

O número de mortes por acidente vascular cerebral (AVC) pode ser maior com a queda de temperatura. Essa conclusão foi tirada de um estudo feito por pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade Católica de Santos (Unisantos), que registraram a fatalidade principalmente entre a população com mais de 65 anos.

A iniciativa partiu da análise dos dados de estações meteorológicas combinados com os de mortalidade na cidade de São Paulo entre 2002 e 2011. O estudo teve auxílio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP). “Nos Estados Unidos, país de clima temperado onde os invernos são gelados, foi estabelecida uma relação entre o aumento na mortalidade por AVC e as máximas e mínimas de temperatura.

No caso do Brasil, mesmo entre as populações das regiões Sul e Sudeste, de clima subtropical, ainda não havia sido realizado um estudo semelhante”, afirma o médico Alfésio Luís Ferreira Braga, professor da Unisantos e coautor da pesquisa.

No Brasil, doenças crônicas são responsáveis pela maior parte das mortes entre homens e mulheres, como diabetes, câncer e doenças cardiovasculares. Quanto a estas últimas, o AVC é a principal causa de morte, sendo responsável por 10% de todas elas.