Notícia

Gazeta de Piracicaba online

Temperatura elevada até primeiro trimestre de 2018

Publicado em 20 dezembro 2017

Por José Ricardo Ferreira

O Verão começará, oficialmente, nesta quinta-feira (21) às 13h28. Nos últimos dias Piracicaba tem registrado altas temperaturas, o que dá a ideia de como será essa estação. Nesta terça-feira (19), por exemplo, a máxima foi de 33°C e a mínima de 26°C, com pancadas de chuva à tarde. Nesta quarta-feira (20), a máxima deve ser a mesma, com mínima de 22°C, segundo o Instituto Climatempo.

A data e a hora do início e fim das estações do ano são determinadas por cálculos dos astrônomos e não dos meteorologistas.

De acordo com os meteorologistas do Climatempo, a maior parte da chuva no Sudeste e no Centro-Oeste ocorrerá principalmente na primeira metade do Verão e com risco elevado para enchentes. Outro dado importante é que o excesso de calor deve ser destaque em fevereiro.

No Sul do Brasil, em média, deve ter chuva abaixo da média, mas não será completamente seco. Na Região Norte terá muita chuva neste Verão, segundo as previsões. No Nordeste, muito calor e pouco chuva, mas áreas produtoras terão chuva suficiente.

Com a chegada do Verão, a expectativa é de que as temperaturas continuem elevadas até o final do primeiro trimestre de 2018, segundo informou a meteorologista, Priscila Coltri, do Cepagri (Centro de Pesquisas Aplicadas à Meteorologia) da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas).

“Agora nesta fase do ano na região Sudeste, são meses mais quentes. A gente tem basicamente os dias mais longos do que as noites, mais horas de brilho solar, o que aumenta a sensação de calor”, explicou.

Ela também disse que serão comuns pancadas de chuvas nos finais de tarde. “É normal termos um dia muito quente, chover e logo em seguida ficar muito quente”, explicou a meteorologista. Como os dias estão mais quentes, será muito comum ocorrer temporal acompanhado de trovoadas. Com o sol forte, é importante evitá-lo entre 11 horas e as 16 horas, devido ao alto índice de raios ultravioletas (UV), aconselham os dermatologistas.

Chuvas

No início desse mês, aconteceu, na Esalq/USP, em Piracicaba (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz) a 2ª Reunião Científica do Projeto 'SOS-Chuva'. Site: www.sigma-soschuva.cptec.inpe.br/workshopesalq/. Com a aproximação do Verão, a região Sudeste registra seus maiores índices pluviométricos.

As chuvas, de maior ou menor intensidade, podem causar alívio aos níveis dos mananciais e reservatórios e, ao mesmo tempo, podem significar estado de alerta para ocupações em áreas de risco ou culturas agrícolas que demandam de quantidades determinadas de água.

Entender a dinâmica das nuvens e desenvolver um sistema de alerta de tempestades intensas e estimativas de intensificação da precipitação com aplicações diretas a sociedade, com ênfase na Defesa Civil, tráfego aéreo, Agricultura, geração de energia e abastecimento de água é o objetivo do Projeto Temático 'SOS Chuva'.

A iniciativa é coordenada por Luiz Augusto Toledo Machado (INPE/CPTEC), tem apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e participação do professor Felipe Pilau, do Departamento de Engenharia de Biossistemas da Esalq.

Os interessados podem baixar em seu dispositivo móvel o aplicativo 'SOS-Chuva' (disponível para iOS e Android), a partir do qual é possível obter informações em tempo real sobre a previsão de chuvas no Estado de São Paulo. (Com o Correio Popular)