Notícia

Profissional Publish

Tecnologia: UFSCar desenvolve papel sintético

Publicado em 22 janeiro 2009

Novidade é produzida através do reaproveitamento de resíduos

 

A Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) divulgou recentemente o desenvolvimento de um papel sintético fabricado com plástico descartado pós-consumo. Ainda conforme informado, a novidade foi testada em uma planta piloto da empresa Vitopel, fabricante de filmes flexíveis com fábrica localizada na cidade de Votorantim (SP).

Segundo a universidade, o papel é produzido em forma de filmes, a partir de garrafas de água, potes de alimentos e embalagens de material de limpeza, e pode ser empregado em rótulos de garrafas, outdoors, tabuleiros de jogos, etiquetas, livros escolares e cédulas de dinheiro. “Ele é indicado para aplicações que necessitam de propriedades como barreira à umidade e água, além de ser bastante resistente”, diz a professora do departamento de engenharia de materiais da universidade e coordenadora do projeto, Sati Manrich.

Os testes na planta piloto (também chamada de escala semi-industrial), foram conduzidos pelo, coordenador de tecnologia de processos da Vitopel, Lorenzo Giacomazzi, que tem a cotitularidade da patente. “O grande diferencial desse processo é fabricar um papel sintético com material totalmente reciclado”, diz Giacomazzi.

Segundo o coordenador, foram utilizadas várias composições e misturas de plásticos da classe das poliolefinas. “O aspecto final é o mesmo do produto feito a partir da resina virgem, com a vantagem que se aproveita o material que iria para o aterro sanitário ou lixões.” O projeto foi financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP).

UFSCar

www2.ufscar.br

Fonte: FAPESP