Notícia

CBN Notícias (Campinas, SP)

Tecnologia permite que deficientes possam ter maior autonomia

Publicado em 03 janeiro 2020

Um projeto desenvolvido por um ex-estudante da Universidade Estadual de Campinas, a Unicamp, e financiado pela Fundação de Amparo a Tecnologia do Estado de São Paulo, quer mudar a vida de quem sofre com grandes restrições de locomoção.

Utilizando um sistema de reconhecimento facial, a Hoobox Robotics, empresa de Paulo Pinheiro, permite que apenas com os movimentos dos olhos e dos músculos da face, o usuário consiga mover uma cadeira de rodas.

Junto com uma garra mecânica e uma câmera 3d, o software consegue ler mais de 70 pontos do rosto do individuo. O algorítimo entende e interpreta esses pontos como instruções para o computador de bordo.

Assim, através de um simples movimento da cabeça, o cadeirante consegue enviar comando para a cadeira de rodas motorizada, como ir para frente, para trás ou girar a cadeira.

Segundo Paulo, o intuito é fazer com que as pessoas recuperem a autonomia. O projeto está em fase de testes nos Estados Unidos e em breve pode aterrissar no Brasil.

Você não sabe o que é um podcast? Assiste o vídeo e veja como é simples acompanhar estes novos conteúdos da CBN Campinas.

O sistema permite, em larga escala, cadastrar as anomalias ao longo da vida do paciente, cadastrar dados geográficos do paciente e anexar imagens e exames deles. Isso permitiu que ocorressem melhorias palpáveis para quem lida com as pessoas no dia a dia.

Professora Graciele Rodrigues resolveu utilizar uma impressora 3D para ajudar a incluir um aluno do segundo ano do ensino médio.

Clique no link abaixo para ouvir o programa na integra.