Notícia

O Estado do Paraná

Tecnologia em prol da análise do clima

Publicado em 20 julho 2008

Brasil ganhará supercomputador para estudar as mudanças climáticas globais

 

O governo brasileiro deve adquirir em breve um supercomputador de alta performance que permitirá aos cientistas do País estudar, por meio de simulações avançadas, as mudanças climáticas globais. O anúncio foi feito na última semana pelo ministro de Ciência e Tecnologia, Sergio Rezende, durante a 60ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), em Campinas (SP). A aquisição do equipamento, que deve começar a operar ano que vem, dará ao País a possibilidade de desenvolver seu próprio modelo climático e entender melhor o impacto das alterações do clima em seu território.

A aquisição do supercomputador faz parte de um pacote de investimentos de R$ 48 milhões para pesquisa de mudanças climáticas, anunciado pelo Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) em conjunto com a Fundação de Amparo à Pesquisa no Estado de São Paulo (Fapesp). A máquina é uma das mais poderosas do mundo projetadas para este tipo de pesquisa e, com ela, será possível elaborar cenários de mudanças climáticas globais de alta resolução para os próximos séculos, estudando impactos e vulnerabilidades, e fazer projeção sobre extremos climáticos para a América do Sul.

O novo equipamento será insta lado no instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). “O Brasil irá se equipar com um novo e poderoso sistema de supercomputação de alta performance para previsão de tempo e o estudo das mudanças climáticas globais”, disse o diretor científico da Fapesp, Carlos Henrique de Brito Cruz, durante o lançamento. Segundo o diretor do Inpe, o novo supercomputador dará ao País a possibilidade de desenvolver seu próprio modelo climático e, ao entender melhor o impacto das mudanças climáticas em seu território, abrir caminhos para que políticas públicas sejam elaboradas para diminuir os efeitos sociais, ambientais e econômicos do aquecimento global. “O Brasil é um dos países mais prejudicados pelas mudanças climáticas”, lembrou Câmara, O novo supercomputador terá capacidade de processamento efetivo de 15 TFlops (15 trilhões de operações matemáticas por segundo). O aporte conjunto de recursos do MCT e da Fapesp (R$ 35 milhões do ministério e R$ 13 milhões da fundação) permitirá ao Brasil contar com um dos seis maiores centros mundiais de previsão numérica de tempo e clima e de modelagem de mudanças climáticas globais.

Processamento

A capacidade de processamento do novo supercomputador será mais de 50 vezes maior do que o Inpe dispõe hoje, o que permitirá elaboração de cenários de mudanças climáticas globais de alta resolução espacial. O novo supercomputador também permitirá uma melhoria substancial nas previsões de tempo do Inpe, com modelos regionais cuja resolução chegará a 10 km.

O equipamento será de uso coletivo nas atividades do MCT, Fapesp e Inpe, na previsão de tempo, clima e mudanças globais. O sistema será especialmente configurado para funcionar em rede com usuários externos de todo o País.