Notícia

Esteta

Tecnologia de graduada pela Incamp vai ser utilizada nas eleições deste ano

Publicado em 26 maio 2014

A Griaule Biometrics, empresa graduada pela Incubadora de Empresas de Base Tecnológica da Unicamp (Incamp), venceu a concorrência com multinacionais estrangeiras por um negócio de R$82 milhões e irá fornecer um servidor biométrico de altíssima tecnologia para o Tribunal Superior Eleitoral(TSE). Com estimativa para começar a ser utilizado ainda nas eleições deste ano, a tecnologia possibilita que o TSE faça o reconhecimento de 160 milhões de eleitores em todo o território nacional por meio das impressões digitais, conferindo maior segurança e eficiência ao processo eleitoral brasileiro.

 

Atualmente, o sistema eleitoral brasileiro abrange 142,4 milhões de pessoas, mas deve atingir os 160 milhões em 2017, ano em que todos os votantes devem estar totalmente cadastrados. Este número faz com que o sistema de identificação biométrica nacional seja considerado o maior do mundo. “Considerando que são coletadas as digitais dos 10 dedos de cada pessoa, o número de comparações que o software de reconhecimento tem que processar é da ordem de quintilhões”, explica Felipe Bergo, pesquisador da empresa.

 

A tecnologia fornecida pela Griaule deverá ser implementada 120 dias antes das eleições deste ano para fazer a validação biométrica de toda a base coletada até agora, com a finalidade de garantir a segurança do pleito. “O TSE possui atualmente um banco de dados com 24 milhões de eleitores cadastrados. Entretanto, essa base não possui garantia de unicidade, ou seja, é possível que uma pessoa mal intencionada tenha se cadastrado duas vezes nesse banco, com nomes diferentes. O objetivo da contratação do TSE é validar a base de dados - verificando, registro por registro, se existe alguma duplicidade”, comenta Iron Daher, CEO da Griaule Biometrics.

 

“O produto adquirido pelo TSE, o GBS Server, é fruto de mais de 10 anos de desenvolvimento e pesquisa feitos pela Griaule, com o apoio de instituições de fomento à inovação e pesquisa como a Finep, a Fapesp e o CNPq, além da Agência de Inovação Inova Unicamp. O GBS Server é um servidor de autenticação biométrica, responsável por armazenar, validar e autenticar os dados biométricos dos eleitores brasileiros”, afirma Daher. O empresário lembra que o sistema é o mais preciso do mundo, recebendo certificações de interoperabilidade e qualidade de órgãos norte-americanos como o Federal Bureau of Investigation (FBI) e o National Institute of Standards and Tecnology (NIST).

 

Em 2006, o algoritmo de reconhecimento do Sistema Automatizado de Identificação de Impressões Digitais em larga escala (AFIS) da Griaule conquistou o primeiro lugar na Figerprint Verification Competitition (FVC2006), considerado o Prêmio Nobel na área de biometria. Segundo Daher, a experiência adquirida na Incubadora da Unicamp foi essencial para a implementação da tecnologia e também para seu sucesso. “A incubação na Unicamp, facilitada pela Inova, foi essencial para o desenvolvimento da Griaule. Ainda incubada, a empresa participou do FpVTE, competição organizada pelo NIST, que buscava certificar sistemas como capazes de lidar com grandes quantidades de dados. A proximidade com outras empresas permitiu que a Griaule se destacasse nessa competição, trazendo credibilidade para a marca”, conclui.

 

Texto: Carolina Octaviano

Jornal Da Unicamp