Notícia

Jornal Somos

Tecnologia das Forças Armadas está sendo adaptada para auxiliar no combate à Covid-19

Publicado em 08 junho 2020

O combate à Covid-19 está recebendo o auxílio de tecnologias das Forças Armadas do Brasil que estão sendo adaptadas para o confronto ao vírus. Um monóculo portátil com visor térmico e um sistema que capta diferentes comprimentos de onda está sendo modificado para identificar pessoas com febre que estejam circulando em locais de grande aglomeração.

O equipamento em questão é comercializado pela empresa Opto Space & Defense e utilizado por motoristas de veículos blindados do Exército. Agora, com o Programa Fapesp Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE), este instrumento está sendo integrado e aprimorado para ajudar na contenção da pandemia do novo coronavírus.

Segundo as estimativas, o protótipo do sistema com as devidas alterações deverá estar pronto até o mês de junho, enquanto sua tecnologia final poderá ser disponibilizada em mais alguns meses.

“A proposta é desenvolver um sistema inteligente de imageamento nos espectros visível e termal que processe dados relativos à identificação de pessoas com febre [um dos principais sintomas da Covid-19] em locais onde há aglomeração, como empresas, escolas, academias e shoppings”, explica Raphael Pereira Moreno, pesquisar responsável pelo projeto.

A tecnologia funcionará da seguinte maneira: quando um indivíduo em estado febril for identificado, o sistema irá emitir um alerta, em sinal sono, luminoso ou outro, aos operadores de segurança, que poderão consultar o rosto daquele distinguido como febril em um monitor convencional, onde tal informação estará disponibilizada.