Notícia

G1

Técnica que melhora a 'visão' dos robôs e pode ajudar em cirurgias e agricultura é desenvolvida na USP

Publicado em 11 fevereiro 2021

Por G1 São Carlos e Araraquara

Pesquisadores da Escola de Engenharia da Universidade de São Paulo (USP), em São Carlos (SP), desenvolveram uma técnica que permite que os robôs ‘enxerguem’ melhor. A nova tecnologia pode auxiliar em cirurgias, na agricultura e até em carros autônomos.

Através de algoritmos, os cientistas criaram um programa de computador que processa fotos de câmeras instaladas em robôs de uma maneira mais precisa, permitindo que as imagens capturadas detectem melhor a profundidade de um ambiente.

“Dos primeiros trabalhos, nós conseguimos uma vantagem de 33% de precisão. Nós [também] conseguimos uma melhora na velocidade, chegando a duas vezes mais rápida para transformar as imagens com profundidade”, explicou o pesquisador da USP, Raul De Queiroz Mendes.

Benefícios

A pesquisa, financiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), traz uma série de benefícios no dia a dia.

Segundo os pesquisadores, a supervisão irá auxiliar na área da saúde, já que a ferramenta pode deixar exames de colonoscopia, que usam câmeras, mais precisos, facilitando o diagnóstico.

Além disso, de acordo com o cientista Eduardo Ribeiro, a invenção pode ser muito benéfica em um cenário de robótica assistiva, porque, por exemplo, uma visão mais precisa pode ajudar uma pessoa com deficiência, que está em uma cadeira de rodas, por exemplo.

“[A pessoa com deficiência] pode controlar esse robô e ele pode pegar com mais facilidade [o objeto] se ele tiver uma estimação de profundidade mais precisa. Esse robô também pode ser aplicado em cenários de cirurgias, que já é uma realidade, e industriais”, afirmou.

Estudos futuros

Os estudos também estão sendo feitos em drones para atividades de inspeção, mapeamento e monitoramento. Com isso, outra aplicação possível seria na agricultura, pois o software em drones poderá garantir um cálculo mais preciso de áreas plantadas.

Já em um futuro, os pesquisadores também esperam usar a tecnologia em câmeras colocadas em carros autônomos, que estão sendo desenvolvidos pela USP, para poder evitar acidentes.

“O benefício que a gente vê é ele poder detectar outros veículos, pedestres, motociclistas e poder tomar uma decisão para manter a segurança no trânsito”, explicou o professor da Escola de Engenharia da USP, Valdir Grassi.

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
USP São Carlos