Notícia

Jornal da Paraíba online

Taxa de universitários é baixa

Publicado em 28 agosto 2011

Apesar de ter mais gastos em pesquisa e mais recursos humanos qualificados, a atividade científica paulista ainda está distante dos centros de pesquisa desenvolvidos.


Em São Paulo, 16,4% dos jovens em idade universitária (18 a 24 anos) estão no ensino superior, incluindo a pós-graduação. No Brasil, o número cai para 12,7%.


Mas em países como os EUA, por exemplo, a taxa de matriculados no ensino superior em idade universitária gira em torno de 81%.


“A intensidade de pesquisa e desenvolvimento paulista está mais próxima da realidade nacional do que da dos países desenvolvidos”, diz o economista André Rauen, coautor da obra. Já o diretor científico da Fapesp é otimista. Cruz acredita que a pesquisa em São Paulo deve se aproximar mais da feita nos centros mais competitivos do mundo.


Para isso, diz Cruz, o governo federal precisaria aumentar seus investimentos. Hoje, 13% do que se gasta em pesquisa no Estado de São Paulo vem do governo federal e 24% (quase o dobro) do governo estadual - que destina 1% seu do PIB (Produto Interno Bruto) à Fapesp.