Notícia

A Tarde (BA) online

"Systems Biology" revolucionam o desenvolvimento de medicamentos

Publicado em 23 fevereiro 2010

O evento Biota-Fapesp International Workshop on Metabolomics in the Context of Systems Biology: a Rational Approach to Search for Lead Molecules from Nature destacará que o entendimento do sistema biológico poderá resultar na geração de novos medicamentos.

O termo-chave do processo é System Biology. Ele está relacionado ao conhecimento do sistema biológico como um todo (composição química, metabolismo e funções) de tudo o que é vivo. O estudo completo do sistema biológico - a partir da associação das ciências "ômicas", como a genômica, a transcriptômica e a proteômica - está permitindo obter informações mais precisas sobre a engrenagem do funcionamento dos organismos ao nível celular.

Segundo Vanderlan da Silva Bolzani, da Instituto de Química de Araraquara da Unesp e coordenadora do workshop, isso está levando a indústria farmacêutica a repensar sua estratégia na busca por novos fármacos. Acredita-se que ao desvendar todas as reações da maquinaria metabólica do sistema biológico será possível dar um passo adiante na pesquisa de novos medicamentos.

Segundo ela, a pesquisa farmacológica, geralmente, é reducionista (pesquisa da eficácia de um determinado fármaco num alvo específico). Uma abordagem em que o protótipo ou fármaco tenha uma ação mais ampla na engrenagem do sistema biológico passa a ter uma visão mais holística.

"Partindo dessa premissa, a questão é: isolar uma substância bioativa que atua num único receptor ou pesquisar alvos moleculares (isolados ou não) que podem atuar num sistema complexo, lembrando que várias doenças são na verdade causa multifatorial? Os produtos naturais merecem especial atenção dentro desta abordagem", diz Vanderlan da Silva Bolzani, professora titular do Instituto de Química da Universidade Estadual Paulista (Unesp), presidente da Sociedade Brasileira de Química e membro da coordenação do BIOprospecTA.

Dentro do novo conceito de bioprospecção da biodiversidade e dos estudos de "sistema biológico", a metabolômica é considerada uma das mais avançadas abordagens de mapeamento quali e quantitativo da constituição química ou metabólica - primária (macromolecular) e secundária (micromolecular) - de uma determinada matriz biológica.

Por meio dessa abordagem é possível fazer uma varredura completa da constituição metabólica numa espécie estudada, seja por meio de métodos de cromatografia de alta eficiência, da espectrometria de massa e da ressonância magnética nuclear, para identificar e quantificar os metabólitos (substâncias naturais).

A metabolômica possibilita a avaliação de centenas de substâncias numa matriz complexa, de uma planta, por exemplo, e possibilita um rastreio das substâncias ativas muitas vezes em um tempo mínimo em laboratórios completamente robotizados.

Segundo a agência Fapesp, Robert Verpoorte, do Instituto de Biologia de Leiden, na Holanda vem utilizando a metabolômica no mapeamento de metabólitos secundários de espécies como Catharanthus roseus - que biossintetiza substâncias antitumorais.

Para ele, que é o primeiro palestrante do dia 25, a pesquisa baseada no conceito de Systems Biology irá revolucionar o desenvolvimento de medicamentos nos próximos anos, contribuindo para a descoberta de novas drogas e novos alvos terapêuticos.

Fonte: Agência Fapesp