Notícia

O Globo

Suspeita de biopirataria

Publicado em 09 junho 2002

Por Jailton de Carvalho - Brasília
O Ministério Público Federal está investigando denúncia de que a reserva dos índios craô, de Tocantins, teria sido vítima de biopirataria. A investigação teve ínicio depois que um grupo de caciques denunciou que a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e laboratório Aché assinaram um contrato irregular com a Associação Viti-Cati, formada por parte dos índios craô, para pesquisar e transformar em remédios comerciais as plantas medicinais, usadas pelos pajés. - Estamos investigando a denúncia de biopirataria - afirma a [...]

Conteúdo na íntegra disponível para assinantes do veículo.