Notícia

ID News

Superfícies hospitalares bactericidas são novo foco de pesquisa do CDMF em parceria com empresa européia

Publicado em 31 outubro 2019

Materiais utilizarão nanopartículas de prata e microcristais de tungstato de prata

Os materiais com atividade bactericida desenvolvidos pelo Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF) que, recentemente, já foram foco de atenção da empresa espanhola NOB166, sediada no Parc Científic, Tecnològic i Empresarial de la Universitat Jaume I (Espaitec) em Castellón de la Plana, Espanha, para incorporação em produtos de limpeza, agora também devem ser objetos de uma parceria na área de superfícies hospitalares.

A NOB166, que já possui diversas tecnologias patenteadas no ramo, atuará com pesquisadores do Centro buscando desenvolver novas superfícies bactericidas com aplicações em ambientes com potencial de contaminação. Para tanto, a parceria reunirá especialistas de diferentes áreas, com a finalidade de produzir materiais que não sejam tóxicos para os profissionais e pacientes, e que apresentem atividade antibacteriana. Esses esforços visam a diminuição dos casos de infecções hospitalares, que agravam a situação dos pacientes internados, e, muitas vezes, levam a óbito.

Dentre os materiais que serão utilizados na produção dos revestimentos antimicrobianos estão as nanopartículas de prata e os microcristais de tungstato de prata, que serão modificados através de diversas técnicas desenvolvidas no CDMF.

CDMF

O CDMF é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (Cepids) apoiados pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), e recebe também investimento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), a partir do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia dos Materiais em Nanotecnologia (INCTMN).