Notícia

Diário de S.Paulo

Startup de SP desenvolve tecnologia para monitorar pacientes a distância

Publicado em 24 abril 2020

Por Redação

Um sistema baseado em internet das coisas desenvolvido pela startup paulista Biologix para diagnosticar e monitorar apneia do sono em ambiente domiciliar pode ajudar a acompanhar remotamente pacientes com suspeita ou sintomas brandos de COVID-19 (doença causada pelo novo coronavírus) e encaminhá-los a um hospital caso registre piora nos sinais clínicos. Viabilizada por meio de um projeto apoiado pelo Programa Pipe/Pappe Subvenção, iniciativa realizada pela Financiadora de Inovação e Pesquisa (Finep) em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), a tecnologia será testada por dois hospitais privados em São Paulo.

“Hoje, há vários aplicativos voltados a monitorar pacientes com suspeita ou sintomas brandos de COVID-19, mas baseados em respostas subjetivas do próprio paciente, e não no monitoramento de sinais clínicos como o sistema que desenvolvemos permite fazer”, explica à Agência Fapesp Tácito Mistrorigo de Almeida, CEO da Biologix.

Metodologia

O sistema é composto por um sensor portátil e sem fio. Ao ser colocado na ponta do dedo indicador, o dispositivo capta os dados de saturação de oxigênio e a frequência cardíaca do paciente.

Os dados são coletados em tempo real por um aplicativo de celular gratuito, disponível nas plataformas Android e IOS. O programa envia as informações para a nuvem e automaticamente para o painel de controle da equipe médica que está monitorando o paciente.