Notícia

Channel 360

Startup brasileira de biotecnologia cresce em 2020

Publicado em 15 abril 2021

A startup brasileira Decoy Smart Control, desenvolvedora de soluções biológicas para controle de pragas, viu seu faturamento crescer 437% em 2020, com relação ao valor apurado em 2019. Em um laboratório de 80 metros quadrados no Supera Parque de Inovação e Tecnologia, localizado no campus da USP em Ribeirão Preto, o número de colaboradores da empresa também dobrou.

A startup já recebeu R$ 1,8 milhão em investimentos privados desde 2015, ano em que foi fundada. No ano passado, a empresa recebeu R$ 810 mil em recursos públicos oriundos da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

Com projetos consolidados no setor de agronegócios por meio de soluções para combate do carrapato-do-boi, a Decoy também tem investido nas tecnologias para os mercados de avicultura e apicultura, além de soluções para combate da cigarrinha e do carrapato em pets. Hoje, a startup tem parceria com mais de 800 produtores, de todos os estados do país – com foco para Rio Grande do Sul, São Paulo e Minas Gerais -, e já usou suas soluções em 100 mil animais.

Para Lucas von Zuben, CEO da Decoy, o mercado de controle biológico está em plena expansão no Brasil, e é possível observar, ano a ano, um crescimento a taxas expressivas desse segmento.

“Para se ter uma ideia, estima-se que o mercado de controle biológico movimentou quase 1 bilhão de reais na safra 19/20, um crescimento de 46% em comparação com o ano anterior. Apesar disso, quando comparado ao mercado total de defensivos, o controle biológico ainda representa apenas 2%. Ou seja, existe muito espaço para crescimento em um mercado que é bilionário”, destaca.

Como consequência, o executivo explica que é possível observar uma intensa movimentação das empresas já estabelecidas para se posicionar nesse novo mercado, com diversas multinacionais comprando empresas menores, por exemplo.

“Também há uma movimentação governamental, com o lançamento do Programa Nacional de Bioinsumos, que visa facilitar e promover o uso do controle biológico”, ressalta. “Todo esse contexto aponta para um cenário muito positivo para o setor, indicando uma tendência de aumento para a adoção dessa tecnologia”, completa.

Agricultura sustentável

A Decoy se insere nesse contexto ao trazer a tecnologia de controle biológico para um outro segmento de mercado. “Todos esses dados relacionados ao controle biológico dizem respeito ao uso dessa tecnologia para a agricultura. Ou seja, para o controle de pragas que atacam lavouras. Já a Decoy utiliza essa tecnologia para o controle de pragas que afetam a saúde dos animais. Nesse mercado, o controle biológico é uma completa novidade”, pontua von Zuben. “Se para a agricultura o controle biológico já é uma realidade e está em plena expansão, na saúde animal ele acaba de se iniciar. Portanto, neste segmento as oportunidades são ainda maiores”, afirma. A Decoy é a primeira empresa a levar o conceito de controle biológico para a saúde animal no mundo.

Segundo o executivo, o potencial que o controle biológico oferece é relevante, e o objetivo da startup é tornar essa ferramenta uma realidade para a saúde animal.

“Queremos ser exemplos de respeito ao meio ambiente, mostrando um caminho mais inteligente e correto às empresas”, completa. Em 2021, a empresa espera consolidar sua plataforma de soluções para o controle de pragas, por meio da aprovação regulatória de seus produtos e da consolidação de seu modelo de negócio, estratégia comercial e posicionamento no mercado. “Além disso, para consolidar nossa plataforma, pretendemos lançar novas tecnologias e otimizar as já existentes”, ressalta.

A startup também tem planos de expansão da operação, com lançamento de novos produtos, aumento da equipe e previsão de crescimento do faturamento em 109%.

O controle biológico de pragas

O uso recorrente de agentes químicos para combate de pragas possibilitou que os parasitas se tornassem resistentes aos métodos tradicionais, tornando-os ineficazes. Os inseticidas também são conhecidos por deixarem resíduos nos alimentos e serem tóxicos para os animais, seres humanos e meio ambiente. Diante desse cenário, a Decoy enxergou a necessidade de criar uma forma alternativa – e sustentável – de contenção de pragas.

Procurando revolucionar e promover mudanças nos padrões de consumo, a startup de biotecnologia percebeu que o alimento do futuro terá de ser mais limpo, saudável e causar menos impacto ambiental. “O consumidor tem uma nova relação com os alimentos que consome. Questiona sobre a origem, se preocupa com a procedência dos alimentos e com o trato dos animais. Essa mudança de hábito impacta toda a cadeia, especialmente os produtores, que devem se adaptar a essa nova demanda”, completa von Zuben.

O controle biológico se aproveita de relações pré-existentes na natureza e é uma forma sustentável de lidar com as pragas, pois dispensa o uso de agentes químicos agressivos. “A partir disso, temos soluções que utilizam conceitos de equilíbrio e manejo integrados, proporcionando um controle mais efetivo e ecológico”, pontua.

Por meio de um tratamento estratégico e natural, o produto não deixa resíduos nos alimentos.

“Além disso, a solução não é tóxica para humanos, e nem para os animais, e, como se trata de um inimigo natural dos parasitas, não há problemas com resistência ao seu método de controle”, destaca. “Ao disponibilizar soluções ecológicas integradas, incentivar a produção mais natural de alimentos e influenciar atitudes positivas, proporcionamos mais saúde para os animais, pessoas e meio ambiente”, finaliza von Zuben.