Notícia

DCI online

SP terá Conselho de Ciência e Tecnologia para a inovação

Publicado em 14 novembro 2013

SÃO PAULO- O governador Geraldo Alckmin e o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado, Rodrigo Garcia, anunciaram na manhã de ontem, no Palácio dos Bandeirantes, a instalação do Conselho Estadual de Ciência e Tecnologia (Concite), que foi reorganizado para definir as novas diretrizes da política de ciência e tecnologia do Estado do São Paulo.

Encarregado também de estabelecer as prioridades para investimento de recursos, o conselho vai assessorar o governo do estado na implantação do Plano de Ciência, Tecnologia e Inovação estadual.

"O Concite vai ter um trabalho importantíssimo de fortalecer a inovação no Estado de São Paulo e o plano estratégico de desenvolvimento da área de Ciência, Tecnologia e Inovação no nosso estado. O Conselho vai fazer essa integração da pesquisa, dos institutos, dos órgãos de inovação e das empresas, para a gente ter mais eficiência e melhor resultado no trabalho de pesquisa e desenvolvimento em São Paulo", disse o governador Geraldo Alckmin.

Importância da ciência

São Paulo é o estado mais desenvolvido em Ciência e Tecnologia do Brasil e responde por 50% de toda a produção científica nacional. Cerca de 1% do total arrecadado de ICMS é aplicado em financiamento direto de pesquisa e tecnologia. Em 2011, 1,6% do PIB paulista foi investido em Pesquisa e Desenvolvimento.

Integrantes

O Conselho é presidido pelo governador do estado e integrado por outros vinte membros, entre eles o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Rodrigo Garcia - que exerce a função de vice-presidente e secretário executivo do conselho - e os secretários da Saúde, de Agricultura e Abastecimento e do Meio Ambiente.

Além disso, fazem parte do Concite os reitores da Universidade de São Paulo (USP), da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp), o diretor superintendente do Centro Paula Souza, o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), três representantes de pesquisa e oito membros de livre escolha do governador.

O Concite tem o objetivo de assessorar o governador na implantação do Plano de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado e definir prioridades para investimento de recursos estaduais, federais e privados. Ele também irá propor ações voltadas à modernização das entidades de fomento.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado e vice-presidente do Concite, Rodrigo Garcia, a reformulação do Conselho é o primeiro passo na construção do Plano Diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação de São Paulo.

"Vamos formular um plano de ação estratégico, com metas, prioridades e indicadores de desempenho, com o objetivo de promover o desenvolvimento econômico e científico de São Paulo nos próximos 20 anos", completou.

Entre as novas atribuições do Concite está o oferecimento de mais autonomia aos institutos de pesquisa para atualização das estruturas e transformação da propriedade intelectual em negócio. As comissões especializadas e câmaras temáticas também foram alteradas para prestarem assessoria de forma flexível.

Agências