Notícia

Página Rural

SP: nanotecnologia na agricultura é tema de pesquisa da Unesp

Publicado em 29 agosto 2016

Uma parceria estabelecida com a Heriot-Watt University, do Reino Unido, pretende potencializar a pesquisa realizada pela Unesp no campo da nanotecnologia aplicada à agricultura e ao meio-ambiente. A proposta foi aprovada na chamada realizada pela Fapesp dentro do programa Sprint (Sao Paulo Researchers in International Collaboration).

 

A proposta foi elaborada em conjunto entre o professor Leonardo Fraceto (Unesp Sorocaba) e professora Valeria Arrighi (Heriot-Watt University) e irá colaborar com a pesquisa em andamento que conta com auxílio da Fapesp intitulada “Repelentes botânicos e nanotecnologia: desenvolvimento de sistemas para controle de pragas em agricultura”.

 

Chamados comumente de nanopesticidas, esses compostos têm entre suas principais vantagens o fato de direcionarem o princípio ativo para o organismo alvo de forma mais eficiente, reduzindo consideravelmente a quantidade de pesticidas no meio ambiente e aumentando a produtividade no campo.

 

Em maio deste ano, o docente de Sorocaba também foi agraciado com uma proposta do programa Spint que em parceria com o Imperial College London investiga a toxicidade destes nanopesticidas no organismo humano. Ainda relacionado ao tema, em dezembro, a Unesp Sorocaba realizará o II Workshop in Environmental Nanotechnology, sob a coordenação do professor Leonardo em conjunto com outras instituições do Brasil e do exterior.

 

Fraceto explica que a parceria com a Heriot-Watt University contemplada nesta última chamada do programa Sprint será importante pela experiência que o grupo da professora Arrighi tem em físico-química de polímeros com ênfase em diferentes técnicas de caracterização de nanopartículas utilizadas para análises estruturais e dinâmicas de nanomateriais. “Por outro lado, eles irão se beneficiar do nosso conhecimento na aplicação ambiental desses nanomateriais, em especial na agricultura”, explica.

 

Para estabelecer a parceria, Fraceto buscou nos sites das universidades envolvidas na chamada aqueles pesquisadores que se enquadrassem em sua linha de trabalho. Após pesquisa e leitura de artigos científicos, o docente de Sorocaba entrou em contato por e-mail com Valeria Arrighi. Uma trocas de e-mail e conversas por Skype selou a parceria que culminou na elaboração do projeto conjunto aprovado na chamada.

 

“A nossa idéia é desenvolver novos sistemas nanopesticidas baseados nas experiências prévias de nosso grupo em conjunto com a experiência do grupo da professora Arrighi, de forma a produzir sistemas que sejam mais eficientes para um melhor direcionamento a organismos alvos”. O docente lembra que a eficiência desses novos sistemas colabora para diminuir os possíveis impactos ambientais dos nanopesticidas. “Com a parceria, esperamos que estes novos sistemas a serem desenvolvidos apresentem boas propriedades para aplicação em agricultura, o que envolveria provavelmente depósito de patentes internacionais”, afirma Fraceto.

 

Além de Fraceto e de Valeria Arrighi, participam do proposta a professora Renata de Lima, da Universidade de Sorocaba, e os professores Filipe Vilela e David Bucknall, ambos da Heriot-Watt University.

 

 

 

 

Fonte: Unesp