Notícia

Direto da Ciência

SP lança base de dados científicos de 75 mil pacientes de Covid-19

Publicado em 17 junho 2020

Por Maurício Tuffani | Direto da Ciência

Informações clínicas anonimizadas de 1,6 milhão de exames são reunidas para subsidiar pesquisas sobre a doença.

Com o objetivo de subsidiar pesquisas científicas sobre a Covid-19 nas diversas áreas de conhecimento, foi lançado nesta quarta-feira (17) o primeiro repositório do Brasil com dados demográficos e exames clínicos e laboratoriais de pacientes que fizeram testes para a Covid-19 em hospitais e laboratórios do Estado de São Paulo.

Anunciado em coletiva de imprensa online organizada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), o Covid-19 Data Sharing/BR começa a operar com dados anonimizados de 75 mil pacientes, 6.500 dados de desfecho e um total de mais de 1,6 milhão de exames clínicos e laboratoriais realizados desde novembro de 2019 na cidade de São Paulo pelo Grupo Fleury e pelos hospitais Sírio-Libanês e Israelita Albert Einstein.

O repositório disponibilizará para pesquisadores de universidades e instituições de pesquisa de todo o país acesso a dados demográficos (gênero, ano de nascimento e região de residência do paciente) e dados de exames clínicos e/ou laboratoriais, além de informações, quando disponível, sobre a movimentação do paciente, como internações, por exemplo, e desfecho dos casos, como recuperação ou óbitos. Em breve, deverão também ser acrescentados e compartilhados dados de imagens, como radiografias e tomografias.

Ciência Aberta

Liderada pelo diretor científico da Fapesp, Luiz Eugênio Mello, a apresentação teve também a participação de Sylvio Canuto, pró-reitor de Pesquisa da USP, Edgar Rizzatti, diretor executivo médico do Fleury, Luiz Fernando Lima Reis, diretor de Ensino e Pesquisa do Sírio-Libanês, Luiz Vicente Rizzo, diretor-superintendente do Einstein, e João Eduardo Ferreira, superintendente de Tecnologia da Informação da USP.

Idealizado há pouco mais de um mês, o repositório teve origem com uma parceria da Fapesp com a Universidade de São Paulo (USP). Já estão sendo convidadas outras instituições de atendimento a pacientes para participar da iniciativa e compartilhar suas informações .

A rápida implantação do repositório foi possível com o suporte de outro projeto da Fapesp, lançado no final do ano passado, a Rede de Repositórios de Dados Científicos do Estado de São Paulo. A rede, que levou quase três anos para ser desenvolvida, disponibiliza em uma plataforma aberta dados associados a pesquisas científicas desenvolvidas em todas as áreas de conhecimento no Estado de São Paulo. A mesma plataforma abrigará também o novo repositório.

Ao abrir a apresentação do Covid-19 Data Sharing/BR, Luiz Eugênio Mello caracterizou a criação da base de dados como uma iniciativa no espírito da Ciência Aberta. Para o diretor científico da Fapesp, o novo repositório torna acessíveis publicamente dados relevantes para a pesquisa da Covid-19 que, de outra forma, não estariam disponíveis.