Notícia

Página Rural

SP: governador Alckmin anuncia R$120 milhões para modernizar institutos de pesquisa paulistas

Publicado em 26 maio 2017

O governador Geraldo Alckmin anunciou nesta quinta-feira (25), o investimento de R$ 120 milhões para modernização da estrutura de 20 institutos de pesquisa paulistas, por meio de financiamento junto à Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

Os recursos beneficiarão a Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta) e os seis institutos de pesquisa da Secretaria de Agricultura e Abastecimento: Agronômico (IAC), Biológico (IB), de Economia Agrícola (IEA), de Pesca (IP), de Tecnologia de Alimentos (Ital) e de Zootecnia (IZ).

O edital para seleção de Planos de Desenvolvimento Institucional de Pesquisa (PDIPs), a serem elaborados e apresentados à Fundação pelos institutos, foi assinado no Palácio dos Bandeirantes pelo governador e pelo vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, Márcio França; os secretários de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim, e de Planejamento e Gestão, Marcos Monteiro, e pelo presidente da Fapesp, José Goldemberg.

Para o governador Geraldo Alckmin, o edital demonstra que faz parte do DNA de São Paulo estar na vanguarda, à frente de seu tempo, na inovação e na produção de conhecimento. “A velocidade de mudanças das novas plataformas tecnológicas é impressionante, por isso precisamos sempre repensar nossos modelos e receber mais investimentos para trazer benefícios à população. Este edital permitirá que nossos institutos tenham um grande avanço”, comemorou.

De acordo com o secretário Arnaldo Jardim, o repasse dos recursos à Fapesp pelo governo paulista representa um salto de qualidade no trato na política de desenvolvimento científico e tecnológico paulista. “Participamos ativamente na construção dessa alternativa, com uma postura muito pró-ativa de nossos institutos que estiveram envolvidos desde o início na negociação dos termos do edital publicado hoje”, afirmou.

Para o secretário, dentro das diretrizes da Pasta, que busca promover a agricultura em harmonia com meio ambiente, priorizar o pequeno produtor e agricultor familiar e zelar pela saudabilidade dos alimentos, há ainda a missão de aproximar o conhecimento da produção. “Esse edital será decisivo porque qualifica nossos institutos. Temos propostas desenvolvidas e estamos animados para apresentá-las e que sejam acolhidas, utilizando uma parcela considerável desse recurso”, adiantou.

Para o vice-governador Márcio França, o trabalho resulta dos esforços empreendidos pela comunidade científica, a Assembleia Legislativa e pelo governo paulista. “Chegamos a um consenso para encontrar um caminho e garantir a continuidade e ampliação do trabalho desempenhado pelos institutos de pesquisa. Esse processo é um dos motivos pelos quais o Estado continua liderando a geração de conhecimento, que se reverte na atração de investimentos e geração de empregos”, destacou.

Para o presidente da Fapesp, José Goldemberg, o edital é uma oportunidade para debater e fortalecer as estratégias de pesquisa dos institutos. “Diferentemente, das universidades, que produzem conhecimento e educam; e das empresas, para as quais conhecimento e tecnologia são ferramentas para a competitividade, os institutos são votados a cumprir missões específicas e empreender as ações necessárias para superar dificuldades, a desenvolver variedades de laranja resistentes a doenças e de cana-de-açúcar mais produtivas”, pontuou.

De acordo com o diretor-presidente do Conselho-Técnico Administrativo da Fapesp, Carlos Américo Pacheco, o edital visa ampliar a capacidade científica e tecnológica dos institutos de atender à sociedade paulista. “O diferencial deste edital é que os institutos preparem um projeto para apontar a estratégia de pesquisa e quais as competências devem ser reforçadas dentro deles, que permitam entregar aquilo que a sociedade espera, alinhadas à missão das secretarias às quais se vinculam”, explicou.

De acordo com o edital, cada instituto poderá apresentar uma proposta até 31 de julho de 2017, pelo diretor do instituto de Pesquisa com aprovação formal por seu colegiado superior, solicitando até R$ 20 milhões. Os resultados serão divulgados no dia 30 de outubro, para receber apoio por até 36 meses.

Os recursos financiados pela Fapesp destinam-se exclusivamente a apoiar atividades de pesquisa nas modalidades de Infraestrutura Institucional para Pesquisa, Bolsas no País e no Exterior, Auxílios à Pesquisa Jovens Pesquisadores, e Auxílios Pesquisador Visitante.

Além das instituições ligadas à Pasta Agrícola, também foram contempladas a Superintendência de Controle de Endemias (Sucen), e os institutos Butantan, Pasteur, de Saúde, Dante Pazzanese de Cardiologia, Lauro de Souza Lima (Ilsl) e Adolfo Lutz (IAL), ligados à Saúde; os institutos de Botânica, Florestal e Geológico, vinculados à Secretaria do Meio Ambiente; os institutos de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen), ligados à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sdecti); e o Instituto Geográfico e Cartográfico (IGC), ligado à Secretaria de Planejamento e Gestão.

Fonte: Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo (SAA/SP)