Notícia

Terra

SP ganha laboratórios para pesquisa genética

Publicado em 02 junho 2005

Sete novos laboratórios na Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (Famerp) vão permitir desenvolver pesquisas com células-tronco e promover o seqüenciamento genético de vírus como os da Aids, dengue e hepatite C para a criação de novas vacinas. Os laboratórios, inaugurados no final de maio, ocupam uma área de 1.200 metros quadrados e se juntam a outros 28 existentes na Famerp. "Conseguimos reunir as novas instalações num único local, o que possibilitará o compartilhamento dos equipamentos e do material de consumo destinado aos experimentos, além de facilitar a troca de experiências entre os pesquisadores", disse Eny Maria Bertollo, responsável pelos laboratórios. As novas instalações são o Laboratório de Pesquisa em Virologia (LPV), Laboratório de Microbiologia (LM), Unidade de Pesquisa em Genética e Biologia Molecular (UPGEM), Laboratório de Imunologia e Transplante Experimental (Litex), Centro de Investigação de Microrganismos (CIM), Laboratório de Pesquisa em Epidemiologia (LPE) e Laboratório de Investigação Neuromuscular (LIN). "Os ambientes foram construídos dentro de todas as normas de biossegurança da Agência Nacional de Vigilância Sanitária e da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança", afirma Eny, que também é diretora de pesquisa da Famerp. "Com isso, a infra-estrutura disponível nos permitirá contribuir para o desenvolvimento científico do país seguindo o mesmo nível tecnológico dos principais laboratórios brasileiros."
Foram investidos R$ 3,2 milhões na criação das unidades, recursos provenientes do governo do Estado de São Paulo, da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), do Fundo de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão (Faepe) e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).