Notícia

Blog da Elena Aparecida dos Santos

Softwares gratuitos disponibilizados pela Unesp

Publicado em 28 março 2016

A efetiva permanência do empresário agrícola no campo, a utilização de todas as ferramentas disponíveis à obtenção de colheitas compensadoras, com redução de custos, riscos de contaminação do ambiente e com qualidade do produto colhido.

Neste contexto, a questão central do Agrianual 2016 – Qual o retorno efetivo que a alta tecnologia tem dado ao produtor? - nos remete a refletir sobre o desenvolvimento do conhecimento humano que está intrinsecamente ligado à transmissão do saber entre pessoas, que, por sua vez, o soma a outro, ou seja, como já mencionou Isaac Newton - Se fui capaz de ver mais longe, é porque me apoiei em ombros de gigantes. Contudo, a alta tecnologia não deve ser um fim em si mesma, e sim, deveria ser concebida e empregada pelos empresários agrícolas, na busca da sustentabilidade econômica e ambiental da atividade agrícola.

A agricultura é, em última análise, a exploração racional da capacidade fotossintética dos vegetais. Nesse contexto, o conhecimento dos fatores nutricionais que estão limitando a produtividade, obtido através da diagnose foliar das plantas, permite o estabelecimento de programas racionais de adubação, prática agrícola que representa um significativo percentual dos custos de produção.

Uma maneira econômica e eficaz de avaliar o estado nutricional das culturas é empregar a análise química de tecido vegetal, confrontando os resultados com normas pré-estabelecidas à partir de padrões, ou seja, talhões produtivos. A fim de interpretar e confrontar os padrões alcançados o Prof. Dr. Danilo Eduardo Rozane, do Campus da Unesp/Registro, em parceria com Pesquisadores da Université Laval, em Québec no Canadá desenvolveram para as cultuas da Goiaba e da Manga os padrões nutricionais a serem interpretados pela metodologia CND (do inglês, compositional nutrients diagnosis) ou diagnose da composição nutricional.

As vantagens e benefícios da metodologia CND, estão resumidamente apresentadas em um dos artigos especiais do Agrianual 2016.

Contudo, é pertinente salientar que os programas “CND-Goiaba” e “CND-Manga”, que receberam auxílio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo – FAPESP, continuam sendo gratuitamente oferecidos, na página da Universidade Estadual Paulista – Unesp, disponível em:http://www.registro.unesp.br/#!/sites/cnd/, para ambas as frutíferas Goiaba e Manga. Em breve, pretende-se incluir outros Programas.

 

 

Data de Publicação: 28/03/2016 às 08:45hs
Fonte: Unesp